Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

CVC lidera ganhos, Hapvida entre as baixas na Bolsa

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

CVC registra maior alta do dia, enquanto Hapvida sofre queda de beneficiários, influenciando o mercado de ações.

No cenário volátil da Bolsa de Valores nesta sessão, a empresa de turismo CVC (#CVCB3) se destacou com a maior valorização do dia, subindo impressionantes 3,50%, a R$ 2,66 por ação. Essa recuperação surpreendente impulsionou o desempenho do Ibovespa, apesar de uma sessão majoritariamente negativa.

Além da CVC, os papéis de bancos também apresentaram desempenho positivo, com o #ITUB4 registrando um ganho de 1,58%, cotado a R$ 27,64, e o #SANB11 subindo 2,38%, a R$ 26,68. Outros bancos, como #BBDC3 (+0,24%; R$ 12,63) e #BBAS3 (+0,30%; R$ 46,94), também apresentaram ganhos mais modestos. No setor de telecomunicações, o acordo sobre o preço dos ativos móveis da Oi impulsionou #TIMS3 (+1,74%; R$ 15,18) e #VIVT3 (+1,15%; R$ 44,72).

Leia mais  A Bolsa está barata e é hora de comprar; indica Vista Capital

Por outro lado, a maior baixa do pregão foi registrada pela empresa de saúde Hapvida (#HAPV3), que cedeu 4,81%, a R$ 4,16. Esse movimento foi influenciado por um relatório do Citi que apontou uma queda de 42,7 mil beneficiários em agosto. Outras quedas significativas incluíram #MGLU3, que desvalorizou 4,23% (R$ 1,81), e #MRVE3, com uma perda de 3,61% (R$ 9,09).

O Ibovespa seguiu a tendência negativa dos mercados internacionais e fechou com uma queda de 0,28%, encerrando o dia aos 113.284,08 pontos. O volume financeiro foi modesto, totalizando R$ 16,9 bilhões.

Em Nova York, o índice Dow Jones caiu 0,03%, encerrando o dia aos 33.119,57 pontos, enquanto o S&P 500 recuou 0,13%, fechando aos 4.258,19 pontos. O Nasdaq também registrou uma queda de 0,12%, encerrando a sessão com 13.219,83 pontos.

No mercado de títulos do governo, os retornos dos Treasuries mostraram uma falta de direção única. O juro do T-bond de 30 anos subiu para 4,887%, enquanto o juro da T-note de 2 anos recuou para 5,016%. O mercado de títulos de 5 anos também cedeu, com o juro da T-note caindo para 4,68%, e o da T-note de 10 anos caiu para 4,709%.

Leia mais  Ministro critica "lucro exorbitante" da Petrobras e nega interferência

Cautela pré-payroll nos EUA e impasses no Congresso brasileiro impulsionam o dólar

Nesta quinta-feira, o mercado financeiro viu o dólar retomar sua trajetória de alta em relação ao real, impulsionado por uma combinação de fatores que aumentaram a cautela dos investidores. Um desses fatores foi a divulgação do dado de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos, que ficou abaixo das expectativas.

No entanto, a atenção estava voltada principalmente para o payroll, o relatório mensal de emprego dos EUA, que seria divulgado no dia seguinte. A expectativa para um payroll expressivo levou os investidores a adotar uma postura mais defensiva, temendo que números fortes poderiam levar o Federal Reserve a considerar uma nova alta das taxas de juros, o que por sua vez reforçaria o dólar.

Além disso, no cenário doméstico brasileiro, os investidores também enfrentaram incertezas devido ao atraso na votação de questões econômicas importantes no Congresso.

A votação do projeto de lei relacionado à taxação de fundos de alta renda, tanto os exclusivos quanto os offshore, foi adiada para o final do mês, gerando preocupações quanto à estabilidade fiscal do país. Além disso, a tributação de Juros sobre Capital Próprio (JCP) seria analisada em um projeto à parte, adicionando mais incertezas ao panorama econômico.

Leia mais  Mercado de metálicas sofre baixa; Méliuz registra maior valorização do dia

O dólar à vista fechou o dia com alta de 0,31%, atingindo o patamar de R$ 5,1692. Enquanto isso, o dólar futuro para novembro também mostrou um aumento de 0,25%, cotado a R$ 5,1860. Esses movimentos refletem a busca por proteção na moeda americana diante das incertezas tanto no cenário internacional quanto no cenário doméstico brasileiro.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Gringos sacam R$ 4,63 bi na bolsa de valores brasileira

Márcia Alves

Segunda prévia da carteira do Ibovespa B3 tem 87 ativos

Fernando Américo

Crise na Bolsa de Valores? Um alerta para a economia brasileira

Autor Convidado

O que acontece com uma nova bolsa de valores no Brasil?

Fernando Américo

Insider? Investidor desembolsa 1,7 milhão de reais em CALL da Petrobrás

Guia do Investidor

Ministro critica “lucro exorbitante” da Petrobras e nega interferência

Rodrigo Mahbub Santana

Deixe seu comentário