Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Green Card EUA: Valor, Como conseguir e quanto tempo demora

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Se você já se perguntou como conseguir um Green Card EUA para morar nos Estados Unidos, vamos te esclarecer agora.

O que é o Green Card EUA?

O Green Card é o visto de moradia dos Estados Unidos. Em inglês, é o termo oficial é US Permanent Resident Card, ou “passe de residência permanente para os EUA” em português.

Em resumo, o Green Card é o visto necessário para viver e trabalhar de forma legal no território dos EUA. Um “passe verde”, livre ou liberado. Daí, vem o termo “Green Card“.

Além disso, quem possui o Green Card EUA tem direito ao acesso à educação, assistência medica e outros benefícios oferecidos pelo governo americano.

Contudo, o passe ainda tem alguns entraves, como o fato de que o possuidor não pode se ausentar por mais de um ano dos EUA, sobre o risco de perder permanentemente o Cartão.

A diferença entre a naturalização e o Green Card

O Green Card possui algumas restrições, assim, além da citada de que os possuidores não podem sair dos EUA por longos períodos de tempo, ele apenas te dá alguns direitos legais.

Outros direitos, como o direito de voto e o direito de se eleger para algum cargo público, só é possível para naturalizados. Além disso, o Green Card não te dá o direito permanente de morar nos EUA. Por isso, é necessário renovar o passe a cada 10 anos.

Assim, para ser considerado cidadão americano, uma pessoa tem que cumprir algum dos seguintes requisitos:

  • Nascer nos Estados Unidos,
  • Nascer fora do país, mas for filho de um norte-americano (pai ou mãe)
  • Ou encaminhar um pedido de naturalização.

Existe uma relação entre os naturalizados e o Green Card. É preciso ser residente do país há mais de 5 anos para pedir uma naturalização e se manter no país enquanto durar o processo. Logo, para isso ser possível, é necessário possuir um Green Card.

Como conseguir um Green Card EUA?

Essa talvez é a grande dúvida da maioria das pessoas e provavelmente é a maior dificuldade que se pode ter para conseguir se mudar para os Estados Unidos.

Leia mais  China anuncia novas isenções de taxas para alguns produtos americanos

Essa dificuldade existe por causa de uma série de exigências do governo americano, entre elas temos:

  • Ter um familiar (preferencialmente de primeiro grau) que já seja cidadão americano e possa patrocinar o seu Passe.

O patrocínio é o termo usado para uma pessoa que vai intermediar a sua entrada nos EUA. No caso de você ter um patrocínio, ele deverá se enquadrar em um dos seguintes casos:

  • Parente imediato cidadão norte-americano
  • Parente imediato residente permanente nos EUA (portador de um Green Card)
  • Empregador nos Estados Unidos

Uma vez que você já tenha este “patrocinador”, ele deverá protocolar uma petição no Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA (USCIS, localizado nos EUA) em seu nome.

Aprovada a petição, você pode pedir o Cartão Verde. Lembrando que para os residentes no Brasil, seu Green Card será enviado para o Consulado Geral dos EUA no Rio de Janeiro.

Cada situação varia com quem é o patrocinador. Enquanto um cidadão norte-americano pode patrocinar seus filhos, cônjuge, pais e irmãos, um residente permanente só pode patrocinar o cônjuge e os filhos que não sejam casados.

  • Casamento com um cidadão ou uma cidadã americanos;

Essa provavelmente é uma das opções mais polêmicas da lista, afinal o governo americano está ciente dos casamentos de fachada feitos apenas com o propósito de conseguir o passe verde, é importante estar atento aos detalhes da regulação.

Continuando as exigências do governo americano:

  • Possuir algum tipo de visto para os Estados Unidos que permita a solicitação do cartão verde. Os mais conhecidos são: visto EB-5, de trabalho (H-1B) e de transferência (L1).

É importante lembrar que estes vistos são extensíveis para a família do requisitante. Assim, é possível levar o cônjuge e os filhos menores de 18 anos.

Os vistos são a opção mais simples para se obter um Green Card. Afinal, se você possuir um visto de trabalho e já morar nos EUA, basta aplicar para ter o passe livre americano.

Vamos decorrer um pouco sobre estes vistos:

Visto EB-5

O visto EB-5 é concedido para investidores, mas quais são os requisitos para ser considerado um investidor para a alfândega americana?

Primeiramente, é importante saber que essa modalidade de visto foi criada para atrair investimento estrangeiro e gerar empregos nos EUA.

Assim, o investidor ajuda a economia americana, e “ganha” o visto como recompensa.

Contudo, essa opção não é muito atraente para o cidadão comum. E isso se dá pelo fato de ser necessário investir uma quantia significativa em dois possíveis cenários:

  • US$ 900 mil em áreas de risco
  • US$ 1,8 milhão em áreas comuns

Assim é preciso fazer este investimento, que deve gerar pelo menos 10 empregos, em um período de 2 anos.

Leia mais  Recessão nos EUA está apenas começando?

Visto H-1B

O visto H-1B é um visto de trabalho. Portanto, é um dos que requer menos burocracia (apesar de, ainda ser burocracia pra caramba, vale dizer).

Primeiramente, para estar capacitado a pedir este visto você deve ser um profissional qualificado. Por isso, é preciso uma formação universitária ou experiência para comparar a um bacharel, a cada 3 anos de experiência equivalem a um ano de estudo.

Assim, caso você não tenha o diploma é necessário pelo menos 12 anos de experiência na área (se for considerar que o tempo médio de um bacharelado é de 4 anos). Se tiver experiência e o diploma fica ainda mais fácil.

Contudo, não é possível simplesmente comprovar as informações e pedir o visto.

Antes, é preciso que uma empresa americana faça uma oferta de emprego. Além disso, este emprego é primeiro oferecido para cidadãos americanos, então apenas caso a vaga não seja preenchida ela é oferecida para estrangeiros.

Algumas das vagas que geralmente são ofertadas incluem as seguintes profissões:

  • Advogados
  • Administradores
  • Analistas de mercado
  • Analistas de negócios
  • Contadores
  • Enfermeiras
  • Economistas
  • Professores
  • Profissionais da saúde
  • Entre outros.

Vale lembrar que algumas profissões como engenheiros de software, programadores, analista de sistemas e demais profissões relacionadas TI, tem uma grande demanda de mão de obra.

Todos os anos, em 1 de abril, abre o sistema de cotas americanos e oferece cerca de 65 mil vistos HB-1. E neste momento, as empresas devem aplicar os dados dos seus novos trabalhadores estrangeiros. Contudo, devido à alta demanda, geralmente essas vagas acabam no primeiro dia! Também é bom lembrar que, para aqueles que tem mestrado realizado nos EUA, são abertas 20 mil vagas adicionais.

Visto L1

O visto L1 também é um visto de trabalho, contudo ele só está disponível para empresas estrangeiras que possuem filiais nos EUA.

Assim, em caso de transferência de algum executivo para estas filiais, é gerado o visto L1. Também é o visto usado para executivos abrirem essas filiais nos EUA.

A loteria de passes

Existe ainda uma outra maneira. O governo americano anualmente realiza o sorteio de 50.000 vistos permanentes. Contudo, esses vistos são direcionados aos cidadãos dos 5 países com as menores taxas de imigração para os Estados Unidos. Como atualmente já moram cerca de 50 mil brasileiros na terra do tio Sam, o Brasil não estará na lista de selecionados tão cedo.

Contudo, se você ou seu cônjuge nasceu em um país elegível ao sorteio, ou seus pais nasceram, ainda é possível se candidatar.

Quanto custa um Green Card EUA?

O preço é relativo, já que não é possível comprar efetivamente o direito de morar nos EUA. É preciso seguir todos os requerimentos mencionados. Contudo, existem algumas taxas que podem ser cobradas. Segue a relação:

Leia mais  Corrupção na Petrobras sob Lula e Dilma é investigada pelos EUA
Taxa Preço Quem paga
Taxa de petição ao USCIS De US$ 435 a US$ 3.675 Peticionário
Taxa de inscrição do Green Card De US$ 160 a US$ 325 Requerente do Green Card
Declaração de apoio US$ 120 Peticionário
Taxas de exame médico Depende dos testes exigidos pela Embaixada americana Requerente do Green Card
Taxas administrativas Depende das impressões, cópias, autenticações e traduções juramentadas necessárias Requerente do Green Card
Taxa de imigração do USCIS US$ 220 Requerente do Green Card

Quanto tempo demora?

Essa pergunta também é difícil de responder com um valor exato, já que cada caso é um caso. Mas podemos dizer que, em média, leva cerca de dois anos, desde a abertura do processo até a efetivação do seu passe.

O tempo de processamento do pedido de um passe verde varia conforme o tipo de visto pedido, o volume de pedidos no local em que o seu procedimento está ocorrendo, a necessidade de complementação de documentos, etc.

Além disso, são duas fases de processamento do pedido: a primeira, na USCIS (Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos), para aprovar a petição do seu patrocinador. A segunda fase diz respeito ao Green Card em si, e vai ser mais demorada ou mais rápida a depender se você já está nos EUA com algum visto, ou se ainda está no seu país de origem, respectivamente.

Ao pedir o seu Green Card, tenha paciência e mantenha em mente que existem questões mais urgentes. Assim, um Green Card para irmão de cidadão americano, por exemplo, possivelmente terá um tempo de espera mais longo do que o de um cônjuge ou o de um filho menor de 21 anos.

Por quê morar nos EUA?

Mas afinal, o que leva as pessoas a ficarem anos aplicando neste processo para conseguir morar permanentemente nos Estados Unidos?

Acredito que esta resposta vem muito da posição econômica do país americano. Já que, os EUA é uma das maiores economias do mundo e possui um grande nível de desenvolvimento econômico.

E desenvolvimento significa uma melhor qualidade de vida, veja exemplos:

Considerando uma comparação entre o salário mínimo americano e o brasileiro. Nos EUA a hora trabalhada neste salário é de cerca de US$ 7,25, comparando a cotação atual (26/03) isso vale cerca de 41 reais.

No Brasil a hora trabalhada no regime de salário mínimo vale 5 reais. Percebe a diferença?

Em questão de poder de compra, o valor da hora trabalhada nos EUA vale 8 vezes mais que no Brasil.

Isso se formos consideramos apenas o salário mínimo, as diferenças existem no trabalho mais qualificado.

Além disso, temos fatores como: educação, segurança, impostos e uma lista muito grande das vantagens de se morar nos EUA… O sonho americano conquista a cada dia mais brasileiros, por que não ser um deles?

Por fim, não deixe de conferir os todos os detalhes sobre a moeda americana, clicando aqui.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Dólar recua a R$ 5,20 com fortalecimento do mercado interno

Rodrigo Mahbub Santana

Democracia está morrendo no Brasil, diz Wall Street Journal

Rodrigo Mahbub Santana

Biden propõe triplicar tarifas de importação dos Estados Unidos

Paola Rocha Schwartz

Novas metas fiscais podem ser descumpridas

Rodrigo Mahbub Santana

Incerteza nos EUA e tensões no Oriente Médio impactam o mercado

Rodrigo Mahbub Santana

Dólar atinge máxima em seis meses com tensões no Oriente Médio

Rodrigo Mahbub Santana

Deixe seu comentário