Guia do Investidor
Fonte/Reprodução
Notícias

Dólar dispara para R$ 5,07 com dados de inflação

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • O dolar está em forte alta, cotado a R$ 5,0788, após dados de inflação nos Estados Unidos virem acima do esperado.
  • O CPI americano subiu 3,5% em março, superando as projeções de 3,4%, indicando resiliência da alta de preços no país.
  • Núcleo da inflação permaneceu em 3,8%, excluindo variações de alimentos e energia.
  • Bolsa brasileira: O Ibovespa recuou 1,30%, atingindo 128.190 pontos.
  • O IPCA desacelerou para 0,16% em março, abaixo das projeções do mercado financeiro que esperavam 0,25%.
  • Na segunda-feira (9), o dólar havia fechado cotado a R$ 5,005, enquanto a Bolsa brasileira teve alta, encostando nos 130 mil pontos apoiada pelo setor financeiro.

O dólar está em forte alta nesta quarta-feira (10), cotado a R$ 5,0788, após a divulgação de dados de inflação nos Estados Unidos que vieram acima do esperado. O Índice de Preços ao Consumidor (CPI) americano subiu 3,5% em março, superando as projeções de 3,4% e acelerando pelo segundo mês consecutivo. Isso aponta para a resiliência da alta de preços no país, já que em fevereiro o índice estava em 3,2%.

Leia mais  Uber lança conta digital e cartão de débito e crédito nos EUA

O núcleo da inflação, que exclui variações de alimentos e energia, permaneceu em 3,8%. Economistas esperavam uma taxa de 3,7%. Esses novos dados desencadearam um salto nos rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA, o que impactou negativamente a Bolsa brasileira. Os índices de ações dos EUA também operavam em queda expressiva.

Enquanto isso, no Brasil, a inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), desacelerou para 0,16% em março, após marcar 0,83% em fevereiro, segundo o IBGE. Esse resultado ficou abaixo das projeções do mercado financeiro, que esperava uma variação de 0,25% em março.

“O IPCA de março trouxe boas perspectivas para a inflação e deve ser bem recebida pelos formuladores de política monetária brasileiros”

Disseram analistas do Bank of America.

Nesta segunda-feira (9), o dólar havia fechado o dia cotado a R$ 5,005, enquanto os investidores aguardavam os dados de inflação divulgados nesta manhã. Além disso, uma nova alta do minério de ferro no exterior também fortaleceu o real. Na Bolsa brasileira, o dia foi de alta, e o Ibovespa encostou nos 130 mil pontos, apoiado principalmente por um alívio nos rendimentos dos títulos americanos e pelo setor financeiro.

Fatores que afetam o preço

Os principais fatores que afetam o preço do dólar no dia a dia são notícias sobre política fiscal e monetária do Brasil, dinâmica de entrada e saída de moeda estrangeira (fluxo estrangeiro) e a perspectivas de política monetária do Federal Reserve, o banco central dos EUA.

Leia mais  Fed aumenta taxa básica dos EUA em meio a inflação acima da meta e mercado de trabalho apertado

As taxas de juros também têm um grande efeito no preço do dólar. Quando os juros são baixos, os investidores podem procurar outros investimentos mais lucrativos. Quando as taxas de juros são altas, os investidores estão mais propensos a investir em dólares como forma de proteger seu dinheiro.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Bolsa dos EUA terá novo prazo de liquidação na próxima terça

Rodrigo Mahbub Santana

Ibovespa fecha semana em queda de 0,34%

Rodrigo Mahbub Santana

Ethereum apresenta queda um dia após aprovação de ETF

Paola Rocha Schwartz

Ibovespa fecha em queda com cautela externa sobre juros americanos

Rodrigo Mahbub Santana

Dólar sobe em relação ao real

Rodrigo Mahbub Santana

Economistas estão preocupados com crescente inflação no Brasil

Paola Rocha Schwartz

Deixe seu comentário