Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Ibovespa bate recorde com destaque para petrolíferas

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

A bolsa de valores brasileira, representada pelo Ibovespa, alcançou níveis recordes em sua última sessão, refletindo um otimismo do mercado em relação às perspectivas econômicas. Este desempenho foi influenciado principalmente pela mensagem dovish do Federal Reserve (Fed) dos EUA, que se sobrepôs ao comunicado do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil, indicando uma postura menos agressiva na redução da taxa Selic.

No cenário interno, o mercado financeiro também esteve atento às movimentações político-econômicas, como a derrubada do veto do presidente Lula à desoneração da folha de pagamentos pelo Congresso. Este evento é significativo pois pode trazer consequências importantes para a agenda fiscal do governo, além de influenciar a expectativa em torno da votação da reforma tributária.

Durante a sessão, o Ibovespa atingiu a marca de 1,39% na máxima intraday, chegando a 131.260 pontos. O fechamento registrou um ganho de 1,06%, alcançando 130.842,09 pontos, estabelecendo um novo recorde. O volume financeiro do dia somou expressivos R$ 34,1 bilhões.

O desempenho das empresas no mercado de ações foi variado, com destaque especial para as petrolíferas. A alta de mais de 3% no preço do petróleo impulsionou as ações da Petrobras, com PETR3 e PETR4 registrando altas significativas. Outras empresas do setor, como PRIO3 e RRRP3, também se destacaram entre as maiores altas do índice. Além disso, a DXCO3 obteve a maior valorização do dia.

No setor de varejo, contudo, o cenário foi menos favorável, com várias empresas registrando perdas significativas. Entre as maiores quedas, estiveram BHIA3, NTCO3 e PETZ3, indicando uma variação no desempenho setorial dentro do índice.

Leia mais  Goldman Sachs recomenda comprar ações Magazine Luiza (MGLU3)

Os principais bancos apresentaram um resultado positivo, com ações como BBDC3, BBDC4, ITUB4, SANB11 e BBAS3 fechando no azul. A VALE3, por outro lado, reduziu o ritmo de alta da manhã, fechando com um ganho modesto.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

Este panorama do Ibovespa e o desempenho das empresas refletem as complexidades do mercado de ações, onde fatores externos e internos se entrelaçam para influenciar o comportamento dos investidores e o valor das ações das empresas.

Leia mais  Pão de Açúcar lidera altas e Embraer tem maior queda em sessão de poucas baixas na bolsa

Dólar oscila frente ao Real após vetos no congresso brasileiro

A moeda norte-americana apresentou uma performance mista nesta quinta-feira (14). Inicialmente, houve uma queda do dólar em relação ao real, descendo abaixo dos R$ 4,90. Este movimento foi influenciado pelas decisões de política monetária de diversos bancos centrais, notadamente o Federal Reserve (Fed) dos Estados Unidos. Contudo, a moeda começou a recuperar suas perdas, refletindo a instabilidade do mercado.

Um fator chave neste processo foi a decisão do Congresso brasileiro de derrubar o veto do presidente Lula à desoneração da folha de pagamento para 17 setores. Esta ação legislativa levantou sérias preocupações sobre a situação fiscal do governo brasileiro, resultando em um enfraquecimento do real e impactando as taxas de juros futuras.

Ao mesmo tempo, no cenário internacional, o índice DXY, que mede o valor do dólar americano em relação a um conjunto de outras moedas importantes, manteve uma tendência de queda firme. Isso ocorreu mesmo com o Banco Central Europeu (BCE) e o Banco da Inglaterra (BoE) mantendo suas taxas de juros inalteradas. A presidente do BCE, Christine Lagarde, enfatizou que cortes nas taxas não foram discutidos, o que pode ter contribuído para a estabilidade do euro e da libra em relação ao dólar.

Leia mais  Petrobras readquiriu quase R$ 1 bilhão em ações no 3T23

No fechamento do mercado, o dólar à vista apresentou uma queda leve de 0,12%, cotado a R$ 4,9151, oscilando entre R$ 4,9176 e R$ 4,8757 durante o dia. O dólar futuro, por sua vez, mostrava uma ligeira alta. Internacionalmente, o índice DXY mostrou uma redução de 0,88%, enquanto o euro e a libra esterlina ganhavam terreno em relação ao dólar.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Fundos registram resgates líquidos de R$ 8,8 bilhões em maio

Guia do Investidor

Saída recorde de capital estrangeiro abala mercado brasileiro

Rodrigo Mahbub Santana

Ibovespa Cai com Receios sobre Inflação nos EUA e Eleições

Rodrigo Mahbub Santana

Ibovespa encerra em alta de 0,15% após seis dias de queda

Rodrigo Mahbub Santana

B3 já possui 19,4 milhões de investidores

Guia do Investidor

Balde de água fria na Bolsa: entenda o motivo

Márcia Alves

Deixe seu comentário