Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Netflix (NFLX) divulga balanço nesta semana em meio a queda trimestral de 25% no preço das ações

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

A gigante global de serviços de streaming Netflix anunciou que divulgará os resultados do terceiro trimestre de 2023 nesta quarta-feira, dia 18 de outubro. Em meio às dúvidas dos investidores sobre a consistência dos planos da companhia, que levaram à queda de aproximadamente 25% no preço das suas ações na Nasdaq em 3 meses — o papel NFLX valia US$ 477 em 19 de julho e US$ 360 na manhã de 16 de outubro —, o vice-presidente de produtos de consumo da empresa, Josh Simon, disse que a Netflix abrirá lojas físicas no EUA em 2025, para depois exportar o conceito para outros países.

Segundo Simon, a intenção da Netflix House, como foi batizado o projeto, é se aproximar dos assinantes da plataforma e gerar novas fontes de receitas, em espaços que reúnam produtos derivados dos audiovisuais, além de restaurantes e outras “experiências”. Vale lembrar que, em junho deste ano, a Netflix inaugurou seu primeiro restaurante, o Netflix Bites, no estado da Califórnia.

Leia mais  BR Partners recebe ranking da Bloomberg e ANBIMA em 2022

Para Sandro Magaldi, especialista em transformação de negócios e autor dos best sellers “Gestão do Amanhã” e “Estratégia Adaptativa”, que abordam os desafios das corporações para se manterem competitivas em meio às disrupções no mercado consumidor, a Netflix mostra que está muito atenta a outras fontes de geração de receita.

“A Netflix tem investido muito em games e novas iniciativas, como a Netflix House, para potencializar ao máximo o atual valor da marca, estendendo seus tentáculos além do meio digital. Curiosamente, enquanto a Disney se aproxima da Netflix com suas iniciativas de plataformas de streaming, a Netflix se aproxima da Disney com projetos que oferecem experiências presenciais aos clientes, além de licenciamento de marcas com as produções próprias”, explica Magaldi. “Esse movimento se justifica porque o negócio central da Netflix, que é a plataforma de vídeos, representa um desafio em termos de rentabilidade. Além do desequilíbrio entre o volume de receita e as despesas, sobretudo para produções, há o desafio adicional gerado pelos grandes investimentos demandados para viabilizar novos produtos adquiridos no mundo todo”, completa o pesquisador e conselheiro empresarial.

Leia mais  Desestatização 2020: mais rodovias serão leiloadas
Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Netflix registra crescimento no número de assinantes

Márcia Alves

Faturamento das PMEs brasileiras tem alta de 17% em fevereiro

Fernando Américo

WhatsApp é uma boa ferramenta de comunicação com empresas

Guia do Investidor

A diferença entre CEO, fundador e time fundador em uma startup

Guia do Investidor

Phenom 300 é o avião brasileiro mais vendido no mundo

Mateus Sousa

IMC (MEAL3) lucra U$S 66 milhões na venda de loja nos EUA

Mateus Sousa

Deixe seu comentário