Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Parcelamento sem juros no cartão de crédito deve ser mantido, afirma Febraban

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

A Febraban afirma que não há qualquer pretensão de se acabar com as compras parceladas no cartão de crédito. A entidade participa de grupos multidisciplinares que analisam as causas dos juros praticados e alternativas para um redesenho do rotativo, de um lado, e, de outro, o aprimoramento do mecanismo de parcelamento de compras. Portanto, nenhum dos modelos em discussão pressupõe uma ruptura do produto e de como ele se financia.

Defendemos que o cartão de crédito deve ser mantido como relevante instrumento para o consumo, preservando a saúde financeira das famílias. Isso porque estudos indicam a necessidade de medidas de reequilíbrio do custo e do risco de crédito. Para tanto, é necessário debater a grande distorção que só no Brasil existe, em que 75% das carteiras dos emissores e 50% das compras são feitas com parcelado sem juros.

Leia mais  Demanda por crédito cresce 25% em março sobre igual mês de 2021

Os estudos da Febraban mostram, ainda, que o prazo de financiamento impacta diretamente no custo de capital e no risco de crédito, e a inadimplência das compras parceladas em longo prazo é bem maior do que na modalidade à vista, cerca de 2 vezes na média da carteira e 3 vezes para o público de baixa renda.

A Febraban continuará perseguindo uma solução construtiva que passe por uma transição gradual, para que se alcance a convergência que, ao mesmo tempo, beneficie os consumidores e garanta a viabilidade do produto para os elos que atuam na indústria do cartão de crédito, como bandeiras, bancos emissores, adquirentes (maquininhas), lojistas e consumidores.


Nos siga no Google News
Leia mais  Para aquecer economia, Juro pode cair para até 4%

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Santander Brasil mobiliza R$ 7 Milhões em ajuda ao RS

Rodrigo Mahbub Santana

FED pode começar corte de juros em Setembro

Márcia Alves

Feriado de 1º de Maio paralisa bancos; serviços retomam dia 2

Rodrigo Mahbub Santana

Diferença de juros entre Brasil e EUA é a menor desde 2020

Márcia Alves

Bradesco converteu créditos em participação acionária na Enauta 

Paola Rocha Schwartz

Copom faz redução de 0,50 pp na taxa Selic

Márcia Alves

Deixe seu comentário