Guia do Investidor
lula
Notícias

Petrobras registra lucro menor e corte de dividendos sob governo Lula

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Lucro da Petrobras cai 33,8% no primeiro ano de governo Lula, resultando em redução de 66,4% nos dividendos, gerando preocupação entre investidores.

A Petrobras divulgou seus resultados financeiros referentes ao ano de 2023, marcado pelo primeiro ano do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à frente da estatal. O lucro da empresa atingiu R$ 124,6 bilhões, representando uma queda significativa de 33,8% em comparação com o ano anterior, que registrou um recorde sob o governo Bolsonaro.

Em contrapartida, os investimentos da Petrobras aumentaram, evidenciando uma estratégia de priorizar o direcionamento de recursos para projetos internos. Essa mudança de foco refletiu diretamente na distribuição de dividendos aos acionistas, que diminuíram expressivamente em 66,4%, totalizando R$ 72,4 bilhões.

A decisão da empresa de não pagar dividendos extras, como havia ocorrido no ano anterior, surpreendeu e frustrou investidores, que esperavam uma distribuição adicional entre US$ 4 bilhões e US$ 9 bilhões. Contudo, o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, ressaltou que essa medida visa priorizar investimentos para garantir um crescimento rentável a longo prazo.

Prates enfatizou que, além dos dividendos, a sociedade brasileira se beneficia com a arrecadação de impostos gerada pela Petrobras, que alcançou R$ 240 bilhões em 2023. Ele destacou também o crescimento do valor de mercado da empresa desde que assumiu a gestão, em janeiro de 2023.

Leia mais  Resultado Petrobras 4T20 (PETR4) tem alta de 608% no lucro

Apesar da redução nos dividendos, a regularidade dos pagamentos sob o governo Lula surpreendeu positivamente o mercado. A mudança na política de dividendos, que passou a prever uma distribuição de cerca de 45% do fluxo de caixa livre, contribuiu para essa estabilidade.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

No entanto, os números do quarto trimestre de 2023 mostram uma tendência preocupante, com lucro líquido de R$ 31 bilhões, 28,4% menor em comparação com o mesmo período do ano anterior. A Petrobras enfrenta desafios diante da redução de receitas de vendas e do Ebitda, embora tenha registrado um aumento em relação ao trimestre anterior.

Leia mais  Lula veta pesquisas: R$ 4,3 bilhões são cortados de universidades e mais

Decisão da Petrobras de não anunciar dividendos extraordinários gera desapontamento e preocupação entre investidores e analistas

Investidores da Petrobras (PETR3; PETR4) foram surpreendidos nesta sexta-feira com uma queda acentuada nas ações da empresa, após o anúncio de que a companhia distribuiria apenas dividendos regulares, sem contemplar proventos extraordinários. As ações ordinárias caíram 11,54%, atingindo R$ 36,50, enquanto as preferenciais tiveram uma derrocada de 11,27%, chegando a R$ 35,84.

A notícia já havia sido antecipada pelos ADRs (American Depositary Receipts) da Petrobras, que operavam em baixa significativa no pré-market da Bolsa de Nova York. Os ADRs equivalentes às ações ordinárias caíram 10,72%, a US$ 14,91, enquanto os correspondentes às preferenciais registraram uma baixa de 9,54%, a US$ 14,80.

Essa tendência negativa seguiu o movimento do dia anterior, quando os papéis da Petrobras também sofreram uma queda expressiva no after-market da NYSE, após os rumores – posteriormente confirmados – sobre a ausência de dividendos extraordinários.

A empresa informou que o Conselho de Administração aprovou a proposta de distribuição de dividendos regulares, equivalentes a R$ 14,2 bilhões, sem contemplar os proventos extras, para encaminhamento à Assembleia Geral Ordinária (AGO) prevista para abril. Essa decisão, contudo, desapontou fortemente os investidores, que esperavam dividendos adicionais entre US$ 2,5 e 4,0 bilhões, além dos dividendos mínimos de US$ 3,4 bilhões.

Leia mais  Petrobras explora parceria com TotalEnergies e Casa dos Ventos em Energias Renováveis

Analistas expressaram preocupação com a estratégia da Petrobras, destacando que a falta de dividendos extraordinários impacta negativamente a atratividade das ações para os investidores. O JPMorgan, por exemplo, avaliou que essa decisão representa um golpe significativo na tese de retorno ao acionista da empresa, questionando a atratividade da história de investimento da Petrobras no cenário atual.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Lula inaugura obras inacabadas e pagas pelo Governo Bolsonaro

Paola Rocha Schwartz

Petrobras obtém aprovação de empresas parceiras em consórcios de E&P

Márcia Alves

Após enxurrada de memes, Lula fala sobre regulação “urgente das redes”

Márcia Alves

Ex-diretor da Petrobras nomeado por Lula é condenado a 98 anos de prisão

Márcia Alves

Lula coloca sigilo de 100 anos para Ministro que teve patrimônio multiplicado por 30

Fernando Américo

Preço da gasolina se aproxima de recorde no Governo Lula

Márcia Alves

Deixe seu comentário