Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Criptomoedas Notícias

Presidente do BC defende integração cripto ao sistema financeiro

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Roberto Campos Neto, presidente do BC, afirma que aproximar criptomoedas do governo facilita a regulação, ao invés de proibi-las.

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central do Brasil (BCB), destacou a importância de trazer as criptomoedas para mais perto do governo para facilitar sua regulamentação, em vez de proibi-las.

Durante um evento em Brasília, ele enfatizou a necessidade de adaptação às inovações tecnológicas e a integração das criptomoedas ao sistema financeiro tradicional. Campos Neto argumentou que compreender e regular as criptomoedas é mais eficiente do que tentar bani-las, considerando a natureza descentralizada e a constante evolução do setor.

Aproximação das criptomoedas com o governo para melhor regulamentação

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central do Brasil, defendeu a integração das criptomoedas ao sistema financeiro tradicional como uma maneira mais eficaz de lidar com elas do que a proibição. Durante um evento em Brasília, ele ressaltou a importância de compreender e regular as criptomoedas, aproximando-as do governo.

Esta abordagem permitiria uma regulamentação mais eficiente e um melhor entendimento do setor, reduzindo surpresas e instabilidades no mercado financeiro.

Campos Neto enfatizou que proibir as criptomoedas poderia ser contraproducente, dada a interconexão dos fluxos financeiros entre o setor regulado e não regulado. Ele também apontou que tentar regular o Bitcoin seria inútil, sugerindo que a regulação deveria focar nas empresas do setor de criptomoedas. O Banco Central do Brasil, sob sua liderança, está trabalhando em diretrizes para regular as corretoras de bitcoin e criptomoedas no país.

Leia mais  BC anuncia mudança para resgates acima de R$100

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

A posição de Campos Neto reflete uma compreensão profunda do assunto e uma abordagem pragmática para lidar com as criptomoedas. Esta visão contrasta com a de outros bancos centrais, como o da China, que tentaram banir as criptomoedas e enfrentaram desafios significativos.

Leia mais  CEO da Coinbase alerta sobre possível banimento de staking nos EUA

IA pode ser usada para combater lavagem de dinheiro, diz Campos Neto

Falando sobre tecnologias, ao mesmo tempo em que impõe desafios, a inteligência artificial (IA) traz oportunidades no combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo, disse nesta segunda-feira (4) o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto. Ele participou de um seminário que celebra os 25 anos da lei de combate a esse tipo de crime.

“Antevemos, por exemplo, o uso de inteligência artificial como ferramenta auxiliar nesse trabalho [de combate à lavagem de dinheiro], mas há desafios, pois as novas tecnologias também podem ser usadas para operações ilícitas”, disse o presidente do BC em cerimônia promovida pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Sobre as tecnologias atuais, Campos Neto disse que o Brasil tem se aperfeiçoado no rastreamento da origem de recursos ilegais. “Temos avançado em uma ampla agenda de novas tecnologias que têm o potencial de elevar a rastreabilidade das operações e tornar o combate e a prevenção dessas atividades ilícitas ainda mais efetivo”, afirmou.

Em discurso, o presidente do BC fez um balanço sobre os avanços do Brasil nas duas áreas: combate à lavagem de dinheiro e ao repasse de dinheiro ao terrorismo. Como principais marcos, Campos Neto citou o alinhamento do país a diretrizes da Organização das Nações Unidas (ONU) e do Grupo de Ação Financeira da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Ele disse que o Brasil manterá o compromisso de reprimir os crimes financeiros e que o BC continuará a colaborar com os órgãos de controle.

“Posso afirmar que essa cooperação tem gerado muitos bons resultados. A atuação do Banco Central tem contribuído para viabilizar importantes operações conduzidas pela Polícia Federal, pelo Ministério Público e demais órgãos de controle”, declarou. Desde que a lei entrou em vigor, disse Campos Neto, o Banco Central fez 33 milhões de comunicações ao Coaf, das quais 5,5 milhões apenas no ano passado.

Leia mais  Menos de 5% dos brasileiros investem em criptomoedas, aponta pesquisa ANBIMA e Datafolha

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Brasil registra mais um déficit em conta corrente

Márcia Alves

Irresponsabilidade Fiscal no Governo e mais: confira o resumo do dia

Rodrigo Mahbub Santana

Economistas estão preocupados com crescente inflação no Brasil

Paola Rocha Schwartz

Queda do dólar e aumento do estoque de crédito: confira o resumo do dia

Rodrigo Mahbub Santana

Novidade: Brasil Bitcoin expande sua lista com novos tokens; Confira

Lara Donnola

Brasil Bitcoin: é seguro? Como funciona? Conheça a exchange

Lara Donnola

Deixe seu comentário