Guia do Investidor
tether
Criptomoedas

Tether O que é? Tether vale a pena? Saiba tudo sobre

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Tether O que é? Saiba tudo sobre! Será que vale a pena usar o Tether? Descubra em nossa análise do projeto.

  • Tether (USDT) é uma stablecoin, um tipo de criptomoeda que visa manter as avaliações de criptomoeda estáveis.
  • O Tether é usado por investidores de criptomoedas que desejam evitar a extrema volatilidade de outras criptomoedas, mantendo o valor dentro do mercado de criptomoedas.
  • Em abril de 2019, o procurador-geral de Nova York acusou a controladora do Tether de esconder uma perda de US$ 850 milhões.
  • Os tokens Tether têm o símbolo de negociação USDT.
  • Especialistas não sugerem o uso da USDT cotidianamente.

Tether (USDT) é uma criptomoeda baseada em blockchain, contudo, os USDT em circulação funcionam de forma a sempre estarem lastreados por uma quantia equivalente de dólares americanos,

Assim, o Tether trabalha como uma stablecoin com preço atrelado a US$ 1,00.

Nesse sentido, as stablecoins rastreiam moedas fiduciárias tradicionais, como o dólar, o real ou o euro, que ficam guardadas em uma conta bancária designada.

A ideia é que o projeto sempre tenha todos as moedas fiduciárias circulantes em sua própria moeda, ou seja, se existe 1 milhão de Tethers no mundo, o projeto é obrigado a ter 1 milhão de dólares guardados ou de qualquer outra moeda.

Dessa forma, caso seja necessário todos Tether serem convertidos para moeda tradicional, o projeto tem fundos para isso.

Além disso, os tokens Tether, desenvolvidos pela exchange de criptomoedas BitFinex, funcionam na rede Tether e em muitas outras blockchains e têm como símbolo “USDT”.

Tether O que é? Tether vale a pena? Saiba tudo sobre
Tether O que é? Tether vale a pena? Saiba tudo sobre

O que é e como funciona?

Primeiramente, o Tether pertence a uma classe de criptomoedas chamadas stablecoins que visam manter as avaliações de criptomoedas estáveis, em oposição às grandes oscilações observadas nos preços de outras criptomoedas populares como Bitcoin e Ethereum.

Nesse sentido, isso permitiria o uso como meio de troca e modo de armazenamento de valor e não como meio de investimentos especulativos.

O Tether pertence especificamente à categoria de stablecoins com garantia fiduciária.

Em outras palavras, significa que uma moeda fiduciária como o dólar americano, o real ou o euro respalda cada criptomoeda em circulação.

Leia mais  As melhores criptomoedas para investir em 2024, segundo corretora

Além disso, há outras categorias de stablecoin no mercado como as stablecoins cripto-colateralizadas, que usam reservas de criptomoedas como garantia, ou stablecoins não-colateralizadas.

As stablecoins não colateralizadas não possuem garantias, mas operam de maneira semelhante à de um banco de reservas para manter o suprimento necessário de tokens, dependendo da situação econômica.

Dessa maneira, o USDT funciona especificamente para construir a ponte necessária entre moedas fiduciárias e criptomoedas e oferecer estabilidade, transparência e cobranças mínimas de transação aos usuários.

Está atrelado ao dólar americano, portanto, ele mantém uma relação de 1 para 1 com o dólar americano em termos de valor.

No entanto, não há garantia fornecida pela Tether Ltd. para qualquer direito de resgate ou troca de Tethers por dinheiro real – ou seja, Tethers não podem ser trocados por dólares americanos.

De acordo com um estudo da CryptoCompare, a negociação de bitcoin para USDT ainda representa a maioria do BTC negociado em moeda fiduciária ou stablecoin.

O USDT continua sendo uma importante fonte de liquidez para o mercado de criptomoedas.

Lançado como RealCoin em julho de 2014 trocou de nome para Tether depois de uma decisão da Tether Ltd., a empresa responsável por manter os valores de reserva da moeda fiduciária.

Vantagens

Vamos entender um pouco das vantagens de trabalhar com o USDT e o que vale a pena entender do projeto.

Primeiramente, as vantagens do USDT estão diretamente ligadas com a sua facilidade para quem quer investir em dólar, mas sem as taxas e a demora para comprar moeda fiat.

Portanto, com o USDT é muito mais prático poder comprar dólar, além de ser mais fácil fazer a conversão para o real.

Além disso, o Tether USDT também facilita a transação internacional de valores, já que pode ser feita com muito mais velocidade, além de taxas mais atraentes e menos complicações do que por bancos.

O Tether também ajuda bastante na hora de comprar e negociar Bitcoin no par com o dólar.

Isso porque quase 80% das negociações totais do Bitcoin é feito em Tether por causa dessas facilidades, o que torna a stablecoin uma importante fonte de liquidez para o mercado.

Conclusão: Devo negociar com Tether?
Conclusão: Devo negociar com Tether?

Quer saber se vale a pena usar Tether? Cidade suíça fará Bitcoin e Tether legal

Com o objetivo de se tornar a capita do Bitcoin na Europa, Lugano, na Suíça, formou assim uma parceria com a Tether Ltd. para estabelecer o bitcoin, o Tether e o próprio token LVGA Points de Lugano como moedas essencialmente legais na cidade.

Um pouco semelhante a El Salvador, Lugano, pois – além de permitir cripto para pagar impostos – tem como objetivo que todos os seus negócios usem cripto para transações diárias (em El Salvador, apenas bitcoin se qualifica).

Leia mais  Como investir em Bitcoin: Guia completo

No evento “Plan B”, que foi organizado pelo prefeito de Lugano, Michele Foletti, a medida foi descrita como uma legalização “de fato”, já que o franco suíço certamente continuará sendo a moeda legal real em Lugano e em outros lugares da Suíça.

Também anunciado no evento que o Bitcoin World Forum possa ser realizado em Lugano de 26 a 28 de outubro.

Nona maior cidade da Suíça, com uma população de pouco mais de 62.000 habitantes, Lugano fica na parte sul do país de língua italiana.

Ao anunciar o evento, a Tether ltd. resumiu a situação da seguinte forma:

“Bitcoin e stablecoins estão revolucionando o setor financeiro. Tether e The City of Lugano estão se unindo para transformar Lugano na capital europeia do bitcoin.”

https://twitter.com/Tether_to/status/1495709553010397185

Por sua vez, o Twitter oficial da cidade disse:

“A jornada da cidade de Lugano continua descobrindo o setor inovador #blockchain #Bitcoin #StableCoin”.

https://twitter.com/luganomycity/status/1495786594099413000

“Sempre acompanhamos muito de perto o desenvolvimento de novas tecnologias e assim identificamos a blockchain como um tema de grande interesse para empresas, cidadãos e multinacionais. Acreditamos que uma cidade deve estar ao serviço dos cidadãos e com estas iniciativas pretendemos colocar Lugano como um player de topo no panorama internacional.”

Agência Europa Press

Outro caso de uso: aumento no volume de negócios do Tether em meio ao conflito na Ucrânia

aumento no volume de negócios do Tether em meio ao conflito na Ucrânia
Tether vale a pena? Aumento no volume de negócios do Tether em meio ao conflito na Ucrânia

O volume de negociação da stablecoin USDT Tether disparou 70% desde segunda. Bitcoin bem como o Ethereum também tiveram um aumento em seu volume de negociação.

O Tether, Bitcoin e Ethereum estão sendo muito utilizados pelos cidadãos ucranianos, bem como pelos cidadãos russos em meio à invasão russa da Ucrânia em andamento.

O Banco Central da Ucrânia interrompeu as transferências de dinheiro digital há alguns dias, na tentativa de mitigar o impacto econômico da invasão russa.

Em meio a regulamentações econômicas rígidas, os cidadãos ucranianos começaram a confiar mais nas criptomoedas.

Michael Chobanian, fundador da exchange de criptomoedas Kuna com sede na Ucrânia, disse em entrevista que os ucranianos estão confiando fortemente em criptomoedas como a stablecoin Tether em vez da moeda local por causa da rápida inflação no país causada pela guerra.

Além disso, os russos também estão aumentando sua dependência de criptomoedas à medida que a guerra aumenta.

O rublo russo está em seu nível mais baixo de todos os tempos e os pares comerciais na Binance mostram que os russos estão trocando seu rublo por criptomoedas como Bitcoin, Ethereum e Tether.

As criptomoedas também desempenharam um papel fundamental no financiamento da luta da Ucrânia contra a Rússia.

O país recebeu mais de US$ 35 milhões em criptomoedas de todo o mundo para apoiar sua resistência. Bitcoin, Ethereum e Tether foram as primeiras criptomoedas que o governo ucraniano começou a aceitar na semana passada.

Leia mais  Bitcoin bate recorde histórico, mas sofre queda brusca em seguida

Tanto a Rússia quanto a Ucrânia introduziram legislações para regular as criptomoedas em fevereiro, enquanto o conflito ainda estava se formando.

Desvantagens

Como nem tudo perfeito, temos que passar todas as informações da forma mais transparente e clara possível, por isso é importante esclarecer alguns pontos chaves que causam dores de cabeça em boa parte da comunidade cripto sobre a Tether (USDT).

A stablecoin por muitas vezes se envolveu em várias polêmicas, como, por exemplo, o fato dela ser lastreada em depósitos bancários de dólar nunca ter sido confirmado. 

Além disso, desde sua criação, nunca houve informações sobre os sócios da empresa e suas contas bancárias mudavam regularmente.

Nesse sentido, ha muito tempo foram prometidos balanços auditados regularmente que jamais foram entregues.

Em 2017 o banco Wells Fargo rompeu relações com a iFinex, empresa por trás do Tether. Em seguida, vazaram documentos mostrando que a exchange Bitfinex era dona da iFinex. 

Outro caso polêmico é que em abril de 2018, a Crypto Capital Corp, parceiro bancário da Tether na época, teve 400 milhões de euros confiscados por lavagem de dinheiro.

Além disso, por vezes os saques começaram a atrasar criando as suspeitas de que a empresa não tinha os dólares para cobrir as moedas emitidas.

Por fim, vale a pena mencionar que até mesmo a cotação da Tether que supostamente era para sempre valer US$1 já caiu abaixo de US$ 0,90, o que causou problema nos mercados, especialmente nas exchanges que operavam somente com a USDT.

Em 2018, a Weiss Ratings, principal agência de classificação de ativos independente de instituições financeiras norte-americana, lançou um relatório alertando sobre riscos envolvendo a Tether.

No relatório intitulado The Danger of Tether (O Perigo da Tether), a agência alerta para os riscos envolvendo a stablecoin.

Dentre os principais riscos apontados estava a falta de uma auditoria, mencionada anteriormente, e a possibilidade de não existirem dólares suficientes para cobrir todos os Tethers já emitidos.

Um problema sério de emissão sem controles de Tether

Esse problema de não existirem dólares suficientes para cobrir todos os Tether emitidos pela empresa é algo antigo, mas que persiste até os dias de hoje.

Como não existe auditória, somos obrigados a acreditar que a empresa sabe o que está fazendo e que as emissões desenfreadas de Tethers são sustentadas por uma vasta reserva de dólares.

A poucos dias, por exemplo, a Tether imprimiu mais 1 bilhão de novos USDTs no mercado e não temos como comprovar a sustentabilidade da rede.

A emissão realizada para a rede Tron, foi divulgada pelo Whale Alert, um perfil do Twitter que rastreia grandes transações na blockchain.

https://twitter.com/whale_alert/status/1509179512130527241
1.000.000.000 #USDT (1.000.000.000 USD) cunhado no Tether Treasury

Respondendo o tuíte do Whale Alert, Paolo Ardoino, o CTO da Tether, disse que essa transação representa um “reabastecimento de estoque de 1 bilhão de USDT na rede Tron”.

“Observe que esta é uma transação autorizada, mas não emitida, o que significa que esse valor será usado como estoque para solicitações de emissão do próximo período e trocas entre cadeias”.

 Escreveu Ardoino.

PSA: reabastecimento de estoque de 1 bilhão de USDt na rede Tron. Observe que esta é uma transação autorizada, mas não emitida, o que significa que esse valor será usado como estoque para solicitações de emissão e trocas de cadeia no próximo período.

Como podem ver são vários os problemas que acompanham o projeto Tether.

Em outubro de 2021, por exemplo, a Tether chegou a receber uma multa de US$ 41 milhões das autoridades americanas por mentir sobre suas reservas em dólar.

Já em fevereiro deste ano, a empresa enfrentou uma queda de 21% em títulos comerciais que servem de lastro para a stablecoin.

Contudo, a Tether garantiu que suas reservas excediam a quantia necessária caso fosse necessário, mas sem provas.

Como comprar Tether (USDT) em 3 etapas fáceis

1 — Inscreva-se em uma exchange que negocie o Tether (USDT).

A USDT hoje é negociada em diversas exchanges assim você pode escolher uma para realizar a sua compra.

Aqui deixo uma tabela com as principais exchanges que negociam a USDT no mundo.

Binance BTC, BUSD, ETH, BNB
Huobi Global BTC, ETH
FTX BTC, ETH
KuCoin BTC, ETH
Tether O que é? Tether vale a pena? Saiba tudo sobre

A maioria das exchanges pede um e-mail, e algumas também podem pedir um número de telefone e um documento de identidade com foto, então é uma boa ideia tê-los em mãos.

2 — Deposite fundos em sua nova conta

A princípio, quando você está pensando em como comprar USDT, não deve ter problemas em termos de métodos de pagamento.

Diversas formas são válidas e na maioria das vezes, você consegue usar as principais formas de pagamento, como, por exemplo, transferência bancária, cartão de crédito, boleto e em alguns casos até Pix.

Escolha bem qual exchange usar e estude cada possibilidade, assim você poderá usufruir da melhor opção para você e sua realidade.

3 — Comprar a USDT usando seus ativos

Por fim, agora que você já enviou os ativos para a exchange escolhida, basta comprar o token USDT.

Conclusão: Devo negociar com Tether?

Existe muito outros projetos de stablecoins no mercado, e nem sempre sabemos qual stablecoin usar diante de tantas opções.

Uma solução para esse problema seria buscar sempre por empresas confiáveis ou que ao menos tenham experiencia e história no mercado.

Um ponto positivo para o Tether, por exemplo, é que a stablecoin já possui uma base de usuários consistente, além disso, ela também conta com o apoio de diversas exchanges com a própria Binance, que mesmo tendo a própria stablecoin, a BUSD, ainda da suporte ao USDT.

Nesse sentido, o Tether se torna uma opção viável para todos que precisem negociar usando uma stablecoin.

Além disso, há muito poucos elementos especulativos no Tether, o que a torna um investimento em criptomoeda relativamente seguro e estável.

Entenda isso, como uma criptomoeda com pouca flutuação de valor, o que é algo esperado de qualquer stablecoin.

Alguns até consideram isso semelhante a comprar e manter dinheiro ou outra moeda estrangeira.

Se você antecipar grandes flutuações no mercado para o dólar americano ou o euro, por exemplo, esse pode ser um investimento que vale a pena.

Por outro lado, vale a pena mencionar que a Tether sofre com muitos problemas de transparência, o que a torna um ativo de alto risco.

Diversos especialistas alertam para os problemas que envolvem a USDT e sugerem o uso da BUSD, citada anteriormente ou a USDC, stablecoin da Coinbase.

Tanto a BUSD quando a USDC são emitidas e controladas por grandes exchanges do mercado e passam por processos rigorosos de auditoria.

A Tether falha muito nisso e a torna uma opção mais arriscada, contudo, se você está precisando realizar uma negociação mais rápida, vale a pena negociar com a stablecoin já que muitas vezes é a opção mais viável.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

IRPF 2024 tem novas regras para criptoativos

Fernando Américo

Ethereum: por que essa criptomoeda que merece ser observada?

Fernando Américo

Governo Lula quer taxar as criptomoedas: entenda

Márcia Alves

Empresa de Trump tem prejuízo de quase US$ 60 bi em 2023

Rodrigo Mahbub Santana

BTG Pactual rebaixa recomendação da Vale em meio a tumulto

Rodrigo Mahbub Santana

Investir em Bitcoin é seguro? Vale a pena em 2024?

Arthur Piassetta

Deixe seu comentário