Guia do Investidor
Foto/Reprodução
Recomendações

Qual título do Tesouro Comprar em Maio? Confira;

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • Resiliência Econômica dos EUA: A economia dos EUA permanece robusta com a criação de 303 mil empregos em março, superando as expectativas. O CPI de março subiu 0,4%, acima das previsões de 0,3%, atrasando expectativas de corte de juros pelo Federal Reserve.
  • Conflitos Geopolíticos no Oriente Médio: Intensificação das tensões entre Israel e Irã após o ataque iraniano em resposta ao bombardeio de sua embaixada em Damasco. A maioria dos mais de 300 projéteis lançados pelo Irã foi interceptada, evitando maiores danos.
  • Incertezas Fiscais no Brasil: Revisão das metas de superávit fiscal para 2025 e 2026 gera preocupações. A meta para 2025 é alterada de um superávit de 0,5% do PIB para neutra, e para 2026, de 1% para 0,25%.
  • Impacto nos Mercados Financeiros: Queda de 4,5% nos principais índices de bolsa de Nova York e retrações mais moderadas na Europa e Ásia. O Ibovespa cai 1,7% em abril, impactado pela saída contínua de capital estrangeiro, somando R$ 32,8 bilhões em vendas líquidas.
  • Recomendação de Investimento: Tesouro IPCA+ com vencimento em 2035 é recomendado como uma opção segura e rentável, oferecendo proteção contra inflação e instabilidade econômica e geopolítica.

Abril marca uma notável deterioração no sentimento dos mercados globais, de acordo com relatório divulgado pelo Santander, influenciada pela resiliência econômica dos Estados Unidos, escalada de tensões geopolíticas no Oriente Médio e incertezas fiscais no Brasil, resultando em quedas significativas nos principais índices de bolsa e na retração do Ibovespa.

Resiliência econômica norte-americana sustenta expectativas de juros

A economia dos EUA mostra sinais de vigor inesperado, com o relatório de empregos de março revelando a adição de 303 mil novos postos de trabalho, superando substancialmente as previsões de 200 mil. Além disso, o índice de preços ao consumidor (CPI) de março registra um aumento de 0,4% mensal, acima das estimativas de 0,3%. Esses indicadores postergam as expectativas de um corte nas taxas de juros pelo Federal Reserve, agora previsto para setembro em vez de junho.

Leia mais  Baixa liquidez não impede alta de 2,75% no Ibovespa nesta 5ªF; Confira destaques

Escalada de conflitos entre Israel e Irã

No cenário internacional, as tensões entre Israel e Irã se intensificam com o lançamento de mais de 300 projéteis pelo Irã em resposta a um ataque contra sua embaixada em Damasco, ocorrido no dia 1º de abril. A maioria desses projéteis é interceptada, evitando um maior número de vítimas e danos significativos. Apesar dos ataques, os eventos subsequentes não indicam uma escalada maior do conflito.

Revisão das metas fiscais brasileiras preocupa investidores

No plano doméstico, o governo brasileiro revisa as metas de superávit fiscal para os próximos anos, impactando negativamente o sentimento dos investidores. A projeção para 2025 passa de um superávit de 0,5% do PIB para um resultado neutro, e a de 2026 de 1% para 0,25%. As mudanças, apresentadas no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias em 15 de abril, provocam pressão adicional sobre a curva de juros do país.

Impactos nos mercados financeiros e recomendações de investimento

Os mercados financeiros reagem com retrações, destacando-se a queda de 4,5% nos principais índices de Nova York, e declínios mais moderados na Europa e Ásia. No Brasil, o Ibovespa registra uma queda de 1,7% em abril, refletindo a contínua saída de capital estrangeiro, com um acumulado de R$ 32,8 bilhões em vendas líquidas. Diante desse cenário, a recomendação de investimento se volta para o Tesouro IPCA+ com vencimento em 2035, destacando-se como uma opção segura e rentável em um ambiente de incertezas econômicas e geopolíticas.

Confira os Títulos Públicos disponíveis:

Tesouro Selic (LFT): proporciona ao investidor uma rentabilidade atrelada à variação da taxa Selic.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

Vantagens: Indicado para o investidor que deseja uma rentabilidade pós-fixada indexada à taxa de juros da economia (Selic); O valor de mercado desse título apresenta baixa volatilidade, evitando perdas no caso de venda antecipada. Por essa razão, é um título indicado para investidores de perfil mais conservador. É indicado também para o investidor que não sabe exatamente quando precisará resgatar seu investimento.

Leia mais  Reação forte a atos golpistas animam o mercado nesta terça-feira; Confira os destaques do Ibovespa

Desvantagens: Caso a expectativa de mercado e/ou a real tendência seja de queda da Selic, os títulos prefixados (abaixo) tendem a se apreciar mais do que a LFT.

Tesouro Prefixado (LTN): é um título prefixado, e por isso o investidor tem a exata noção de qual será o retorno obtido desde o dia que efetuar a compra até a data do vencimento do título.

Vantagens: O investidor sabe exatamente a rentabilidade a ser recebida até a data de vencimento; Rende a juros compostos, isto é, a rentabilidade mensal é automaticamente reinvestida; É indicado para o investidor que acredita que a taxa prefixada será maior que a taxa de juros básica da economia (Selic).

Desvantagens: Rendimento nominal (o investidor está sujeito à possível perda de poder aquisitivo caso a inflação aumente); Marcação a mercado, que pode marcar o valor dos títulos (PU) a menor em relação ao valor pago (de qualquer maneira, o investidor receberá a taxa/retorno indicada no dia da compra do título levando o mesmo até o vencimento).

Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal): semelhante ao LTN, porém não há pagamentos semestrais (os juros são reinvestidos).

Vantagens: Proporciona rentabilidade real, ou seja, protegida contra alta da inflação (IPCA); Rende a juros compostos, isto é, a rentabilidade mensal é automaticamente reinvestida; Indicado para o investidor que deseja fazer poupança de médio/longo prazo, inclusive para aposentadoria; Do ponto de vista tributário, é mais eficiente que o título que paga juros semestrais.

Desvantagens: Marcação a mercado, que pode marcar o valor dos títulos (PU) a menor em relação ao valor pago (de qualquer maneira, o investidor receberá a taxa/retorno indicada no dia da compra do título levando o mesmo até o vencimento).

Leia mais  Ibovespa atinge recorde de 133 mil pontos; Casas Bahia liderando

Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B): proporciona ao investidor uma rentabilidade em termos reais. É um título que paga uma taxa fixa acrescida da variação do IPCA (inflação). Este título paga juros semestralmente.

Vantagens: Proporciona rentabilidade real, ou seja, protegida contra alta da inflação (IPCA); Indicado para o investidor que deseja obter um fluxo de rendimentos periódicos (pagamentos semestrais) a uma taxa de juros pré-definida; Indicado para o investidor que deseja fazer poupança de médio/longo prazo, inclusive para aposentadoria.

Desvantagens: Marcação a mercado, que pode marcar o valor dos títulos (PU) a menor em relação ao valor pago (de qualquer maneira, o investidor receberá a taxa/retorno indicada no dia da compra do título levando o mesmo até o vencimento); Incidência de IR sobre os juros semestrais de acordo com a tabela regressiva. Aos investidores que planejam reinvestir os valores recebidos a cada seis meses, é mais interessante investir em um título que não paga juros semestrais.

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F): é semelhante a um Tesouro Prefixado (LTN), porém paga juros semestralmente.

Vantagens: O investidor sabe exatamente a rentabilidade a ser recebida até a data de vencimento; Oferece uma renda ao longo do investimento por meio dos juros semestrais; É indicado para o investidor que acredita que a taxa prefixada será maior que a taxa de juros básica da economia (Selic).

Desvantagens: Rendimento nominal (o investidor está sujeito a perda de poder aquisitivo caso a inflação aumente); Marcação a mercado, que pode marcar o valor dos títulos (PU) a menor em relação ao valor pago (de qualquer maneira, o investidor receberá a taxa/retorno indicada no dia da compra do título levando o mesmo até o vencimento); Incidência de IR sobre os juros semestrais de acordo com a tabela regressiva. Aos investidores que planejam reinvestir os valores recebidos a cada seis meses, é mais interessante investir em um título que não paga juro.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Irresponsabilidade Fiscal no Governo e mais: confira o resumo do dia

Rodrigo Mahbub Santana

IBOV: Yduqs dispara e Suzano cai em dia volátil no mercado

Rodrigo Mahbub Santana

Balde de água fria na Bolsa: entenda o motivo

Márcia Alves

Ibovespa abre com queda seguido por baixas da B3 e Eletrobras

Paola Rocha Schwartz

Mercado brasileiro fecha em queda moderada

Rodrigo Mahbub Santana

Ibovespa abre com baixas, seguindo quedas de ELET3 e aéreas

Paola Rocha Schwartz

Deixe seu comentário