Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Deu treta: fundadores do Kabum abrem processo contra o Itaú BBA

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

De acordo com informações do Valor, os fundadores do Kabum abriram um processo contra o Itaú BBA e o diretor responsável pela área de fusões e aquisições, Ubiratan Machado, alegando conflito de interesses durante a venda da empresa para o Magazine Luiza por R$ 3,5 bilhões em 2021. Os irmãos Leandro e Thiago Ramos alegam que o banco e o diretor possuíam relações indevidas com a varejista.

Com isso, eles solicitaram à Justiça a produção antecipada de provas para comprovar as acusações. No entanto, durante a disputa jurídica, os fundadores do Kabum foram afastados e o Magalu demitiu quatro diretores da empresa, conforme relatado por Lauro Jardim/O Globo.

A aquisição da marca Kabum pela Magazine Luiza foi um processo que ocorreu em meados de 2021 e teve um valor de R$ 3,5 bilhões. A Magazine Luiza é uma das maiores empresas de varejo do Brasil, com forte presença no comércio eletrônico, enquanto a Kabum é uma varejista especializada em produtos para games e tecnologia.

Leia mais  Petz (PETZ3): Itaú BBA corta preço-alvo das ações da empresa

A aquisição foi realizada em duas etapas: a primeira delas envolveu a compra de uma participação minoritária na Kabum, que foi adquirida pela Magazine Luiza em setembro de 2020. Essa primeira etapa permitiu que as empresas se conhecessem melhor e avaliassem a possibilidade de uma aquisição mais ampla.

Já em maio de 2021, a Magazine Luiza anunciou a compra da Kabum por R$ 3,5 bilhões, em uma transação que envolveu o pagamento de R$ 1 bilhão em dinheiro e o restante em ações da Magazine Luiza. A aquisição da Kabum permitiu que a Magazine Luiza expandisse ainda mais sua presença no mercado de tecnologia e games, além de fortalecer sua posição no comércio eletrônico.

Sobre a Magalu

A Magazine Luiza é uma empresa brasileira líder no setor de varejo, com mais de 60 anos de história e presença em todo o país. Com um modelo de negócios inovador e uma forte presença online, a Magazine Luiza tem sido reconhecida por sua capacidade de adaptação às mudanças do mercado e pela oferta de uma ampla variedade de produtos para seus clientes. No entanto, nos últimos 12 meses, a ação da empresa acumulou uma queda de 42%, pressionada pela crescente popularização de empresas chinesas de varejo, como a Shopee e Aliexpress. Essa concorrência acirrada e a entrada de novos players no mercado têm pressionado a rentabilidade do setor de varejo, tornando-o menos racional. 

Leia mais  Magazine Luiza (MGLU3) pagará dividendos
Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Magazine Luiza registra lucro líquido de R$ 212,2 milhões no 4T23

Márcia Alves

Magalu voltará aos dias de glória?

Leonardo Bruno

Saiba quais são os setores promissores em 2024

Miguel Gonçalves

Justiça do Trabalho encerra processo contra o Magazine Luiza; entenda

Miguel Gonçalves

Erro contábil do Magazine Luiza põe em ‘xeque’ a confiança na empresa

Guia do Investidor

Consórcio Magalu na Black Friday: descontos em imóveis e veículos

Miguel Gonçalves

Deixe seu comentário