Guia do Investidor
Bolsa confiança crescimento econômico Notícias

Investimentos na bolsa decola e registra 858 mil cadastrados

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Segundo a diretoria, o motivo para o recorde da Bovespa é a valorização das ações, além da esperança quanto ao atual cenário econômico.

A bolsa de valores brasileira calculou 858 mil cadastrados neste ano. No mesmo período de 2018, o registro foi de 700 mil, e fechou dezembro com 813 mil. As informações foram anunciadas por Felipe Paiva, diretor da bolsa.

A quantidade de investidores em Tesouro Direto também saltou. Segundo a divulgação, o número alcançou aproximadamente de 1,7 milhão de pessoas. “Os investidores em Tesouro Direto chegaram a passar os em ações, mas agora os em ações empataram novamente”, afirmou o diretor.

De acordo com Paiva, o desenvolvimento e a valorização das ações são os responsáveis pelo aumento do cadastro de pessoas físicas. Esse crescimento fez com que a taxa do Bovespa (IBOV) decolasse progressivamente.

Ele ainda garante que as reduções tributárias, juntamente com as reformas positivas do ambiente político, dão esperanças à bolsa e motivam a demanda de ações.

“Eu esperava que o Ibovespa ia superar os 100 mil pontos hoje, mas como começou a chover em São Paulo. E há uma correlação do mercado com o clima, acho que não vai ser hoje”, brincou o diretor da bolsa.

Expectativas

Felipe Paiva confirma que a busca por novos negócios acarreta em boas estimativas. Isso principalmente quanto ao desenvolvimento do mercado de ETF (Fundos de Índices).

A razão é que atualmente existem 16 ETF’s introduzidas no Brasil. E desse número, 13 correspondem à ações e índices nacionais. Portanto, para o diretor, a alternativa de renda fixa, para o Tesouro, estimula a economia brasileira.

Além disso, o Itaú Unibanco (ITUB4) é a instituição responsável pelo planejamento do ETF no Tesouro Nacional. No qual pretende trazer novidades referentes ao fundo antes mesmo de julho.

Desta forma, o formador do Credit Suisse (CSGN), Mauro Oliveira, os considerados Fundos de Índices são estratégias eficazes para o aumento da diversificação no mercado. Para ele, uma pessoa que pretende investir em pequenas empresas pode contratar um serviço de ETF, e assim evitar o risco de uma só ação.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Ibovespa avança 0,68% sustentado por Bancos e salto do Carrefour

Fernando Américo

Ibovespa atinge 129 mil pontos com baixa liquidez; CVC lidera ganhos

Guia do Investidor

A Bolsa está barata? Veja o que diz o Itaú

Guia do Investidor

Ações em queda: hora certa de investir na bolsa?

Guia do Investidor

Ibovespa sobe com destaque para Vale e Petrobras; Braskem sobe forte

Guia do Investidor

Wall Street recua com preocupações sobre inflação

Guia do Investidor

4 comentário

Acusado pelo FBI, fundador da Empiricus confessa desvio de R$ 750 mil dólares - Guia do Investidor - Onde investir melhor 11/02/2019 at 18:00

[…] 22 anos já havia se tornado analista em ações. Em 2003 fundou a GAS investimentos, que logo foi comprada pela Vinci Parners. Em seguida, Elias tornou-se sócio da Link Investimentos […]

Responder
O que são mercados emergentes? O Brasil faz parte? - Guia do Investidor - Onde investir melhor 12/02/2019 at 21:41

[…] os mercados emergentes atraentes para os investidores. Nem todos os mercados emergentes são bons investimentos. Eles devem ter poucas dívidas, um mercado de trabalho crescente e um governo que não seja […]

Responder
Carteira Fundos Imobiliários da RICO - Fevereiro 2019 - Guia do Investidor - Onde investir melhor 13/02/2019 at 11:03

[…] seu capital a médio e longo prazo, os fundos imobiliários são ideais para diversificar seus investimentos entre fundos de papéis, agências bancárias, shopping centers e galpões […]

Responder
IPO da Centauro pode sair ainda em 2019 - Guia do Investidor - Onde investir melhor 19/02/2019 at 17:06

[…] Com isso, a loja protelou seus planejamentos financeiros. No entanto, a rede finalmente está tomando iniciativas quanto a abertura de capital. De acordo com a CVM, as ações serão administradas pelo Bradesco BBI (BBDC4), Itaú BBA (ITUB4), BTG Pactual (BPAC11), Goldman Sachs, BB Investimentos e Credit Suisse (CSGN). […]

Responder

Deixe seu comentário