Guia do Investidor
181AB8A3 B135 44A0 8E39 FF97EB432DB7
Notícias

Juros do Consignado para beneficiários do INSS são reduzidos

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou uma nova redução no teto de juros dos empréstimos consignados para beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A decisão dos conselheiros resultou na diminuição do limite para o empréstimo com desconto em folha, passando de 1,80% para 1,76%.

Redução Progressiva das Taxas

Esta medida segue uma tendência de reduções sucessivas, sendo o último corte realizado em 4 de dezembro, quando o patamar foi ajustado de 1,84% para 1,80%. Para as operações em cartão de crédito e cartão consignado de benefício, o teto também teve redução, passando de 2,67% para 2,61%. Assim, no acumulado do ano, as taxas apresentam uma queda de 17,7%, conforme dados do Ministério da Previdência Social. Os novos valores entrarão em vigor em oito dias úteis.

Compromisso com Taxas Mais Baixas

Durante a reunião, o ministro Carlos Lupi reiterou o compromisso de apresentar ao conselho taxas de juros mais baixas. Então, destacou a importância dos recursos repassados pela Previdência para movimentar a economia de mais da metade dos municípios brasileiros.

Leia mais  Quase 900 correspondentes bancários são punidos por irregularidades no crédito consignado

Lupi ressaltou que esses recursos têm um impacto significativo na economia local, contribuindo para o dinamismo de diversos municípios. Portanto, a decisão de reduzir os juros visa beneficiar os beneficiários do INSS, proporcionando condições mais favoráveis para o acesso a empréstimos consignados.

Foco na Agilidade e Eficiência do INSS

Dessa forma, o ministro compartilhou dados atualizados sobre o tempo de espera e a fila para receber benefícios do INSS. Em dezembro, o tempo médio de espera dos segurados foi de 49 dias, e Lupi expressou o objetivo de reduzi-lo para 30 dias ao longo do ano. Assim, destacou que os segurados que solicitarem benefícios terão uma resposta em até 30 dias, seja ela positiva ou negativa.

Além da discussão sobre as taxas de juros, o CNPS acompanhou apresentações estratégicas, incluindo o Plano de Ação da Dataprev para 2024, apresentado pelo presidente da empresa, Rodrigo Assumpção, e o Plano de Ação do INSS para 2024, apresentado pelo presidente do Instituto, Alessandro Stefanutto. Afinal, essas apresentações demonstram a preocupação em alinhar estratégias para o aprimoramento dos serviços previdenciários e tecnológicos.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

Mais notícias

Ação da MRV despenca em meio a especulações sobre prévia e Guidance

MRV, empresa focada no programa Minha Casa Minha Vida, enfrentou uma queda expressiva de 12% em suas ações, contrastando com a oscilação positiva ou estável do Ibovespa.

Leia mais  INSS: como consultar valor de juros cobrados no consignado

Volume Negociado Elevado e Especulações no Mercado

O declínio de hoje soma-se a quedas de 4% e 0,7% nos dias anteriores. O volume negociado atingiu R$ 380 milhões na tarde de hoje, mais de seis vezes a média diária de R$ 60 milhões. Duas principais especulações circulam no mercado, contribuindo para a volatilidade.

A primeira especulação sugere que a MRV pode anunciar uma revisão em seu guidance para o lucro líquido. No MRV Day do ano passado, a empresa estabeleceu a expectativa de alcançar um lucro de R$ 1,3 bilhão a R$ 1,6 bilhão até 2025. Portanto, a possibilidade de uma revisão pode estar gerando incertezas entre os investidores.

Antecipação da Prévia Operacional como Fator de Queda

Outra hipótese levantada é que a queda nas ações pode ser uma antecipação à prévia operacional que a MRV planeja anunciar após o fechamento do mercado hoje. Assim, este movimento pode refletir a ansiedade do mercado em relação aos números que serão divulgados, adicionando pressão às ações.

A MRV está programada para realizar um novo Investor Day em 7 de fevereiro, levantando a expectativa de que o guidance possa receber algum tipo de revisão. Então, os investidores parecem reagir de maneira sensível às possíveis mudanças nas projeções da empresa.

Leia mais  Expectativa de "não aposentados" de depender do INSS diminui, mas 90% dos aposentados precisam desse recurso

Impacto no Valor de Mercado da MRV

Dessa forma, com a queda nas ações, a MRV viu seu valor de mercado reduzido para R$ 4,6 bilhões na B3. Essa desvalorização reflete as incertezas e especulações que permeiam o comportamento do mercado em relação à empresa.

Em resumo, o cenário atual da MRV contém especulações sobre revisões no guidance e antecipações da prévia operacional, o que contribuiu para a abrupta queda nas ações. Afinal, os investidores aguardam ansiosamente os próximos eventos da empresa para ajustar suas estratégias.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Saiba como declarar plano de previdência no Imposto de Renda

Guia do Investidor

Teto de juros do consignado do INSS cairá para 1,72% ao mês

Mateus Sousa

Governo reduz juros do consignado de servidores a 1,80%

Miguel Gonçalves

PGBL ou VGBL qual escolher? PGBL e VGBL Diferença: tudo sobre

Anna Oliveira

INSS: como consultar valor de juros cobrados no consignado

Miguel Gonçalves

Redução do teto do consignado “na canetada” prejudicou aposentados, diz Febraban e ABBC

Guia do Investidor

Deixe seu comentário