Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Natureza e infraestrutura: cidade catarinense registra maior valorização do metro quadrado no Brasil

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Itapema, localizada no litoral de Santa Catarina, é a cidade brasileira que registrou a maior valorização do metro quadrado segundo o último balanço do índice FipeZap. A variação acumulada em 2023, de acordo com o índice de abril (divulgado em maio), foi de +7,29%, porcentagem maior que a da vizinha Balneário Camboriú – atual ocupante da primeira posição, com o metro quadrado mais caro do Brasil, cuja valorização foi de +5,99% no mesmo período.

Mas, afinal, o que explica a valorização tão acentuada no valor dos imóveis na cidade? Para Bruno Fabbriani, especialista no mercado imobiliário da região e CEO da incorporadora B|Fabbriani, a infraestrutura dos bairros aliada à preservação da paisagem natural é o que mais atrai os investidores.

“Assim como ocorreu em 2022, mais uma vez a cidade se destacou como área privilegiada para novos empreendimentos devido, principalmente, ao desenvolvimento social e urbano de Itapema”, afirma.

Cidade é destaque em planejamento urbano

Leia mais  IQ Option é proibida de operar no Brasil, sob pena de multa

Não foi apenas a combinação das belas praias com os ótimos índices de educação, segurança e renda que promoveram o “boom” imobiliário no município de pouco mais de 67 mil habitantes. Fabbriani explica que questões práticas também possibilitaram o atual quadro. “Com o esgotamento do mercado em Balneário Camboriú, os preços se tornaram pouco competitivos na cidade vizinha e Itapema ganhou destaque”, ressalta o especialista.

Dentre os balneários turísticos do litoral catarinense, Itapema é o que mais vem investindo em obras focadas em facilitar o deslocamento e impedir o trânsito intenso no perímetro urbano. Para Bruno, as novas construções devem adaptar-se ao plano da cidade como um todo.

“Para um crescimento sustentável do município, é preciso um olhar mais responsável do setor imobiliário para que o crescimento urbano seja hamônico”, ressalta.

Além da renovação da malha viária e da ligação direta entre o centro e a praia, uma grande obra atrativa para moradores e turistas está em fase de desenvolvimento: a maior marina pública de Santa Catarina. O projeto terá capacidade para 400 barcos e deve incentivar o turismo náutico nas praias da região.

Leia mais  Charles River Capital detém agora 10,01% da BrasilAgro

Bairro Morretes é terreno fértil para novos empreendimentos

Próximo do centro e também a poucos metros do mar, o bairro tem recebido novos lançamentos imobiliários por ainda ser uma zona preservada e bastante tranquila. Para Fabbriani, as expectativas são de ainda mais crescimento para a região de Morretes.

“As obras de infraestrutura na orla da praia devem atrair ainda mais investimentos para a região, que hoje é predominantemente residencial”, destaca o especialista.

A valorização do metro quadrado pode ser uma oportunidade para aumentar a rentabilidade e garantir maior qualidade de vida. Com atuação na região Sul e Sudeste do Brasil, a Incorporadora B|Fabbriani enxergou na região a oportunidade de expansão, que agora conta com três edifícios em fase de lançamento.

“Nossos empreendimentos têm design e estrutura adaptados à necessidade de diferentes públicos. Mondrian, Haus e Nord são construções sustentáveis e quem têm expectativa de venda acelerada, reflexo do potencial da cidade no mercado nacional”, finaliza Fabbriani.


Leia mais  Gerdau (GOAU4) prevê 40 anos de produção de minério de ferro em Minas Gerais
Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Sabesp privatizada deve se tornar “grande plataforma de saneamento” do Brasil

Márcia Alves

Reforma Tributária: a questão federativa nos PLPs 68 E 108/2024

Fernando Américo

IVAR apresenta aumento de 0,61% em junho

Fernando Américo

Carteira de crédito em 2024 tem estimativa de alta de 10%

Fernando Américo

Crise econômica no Governo Lula: um caminho sem saída?

Fernando Américo

Inflação sobe 0,21% em junho: veja impacto para consumidor

Fernando Américo

Deixe seu comentário