Guia do Investidor
petrorio campo wahoo
Notícias

PetroReconcavo nega fusão com Eneva

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Após diversos rumores sobre uma possível fusão entre a PetroReconcavo e Eneva, as duas companhias informaram que não estão engajadas em negociação.

A notícia sobre uma possível fusão entre a PetroReconcavo e Eneva, foi bastante movimentada, e na quarta-feira (24), as duas companhias informaram, em esclarecimento, que não estão engajadas em negociação sobre eventual fusão dos negócios.

Em nota, a Eneva reforçou o seu compromisso com a execução de seu plano estratégico e seu programa de investimentos (Capex), destacando-se como uma prioridade constante. No entanto, a empresa ressalta que está sempre atenta a oportunidades de negócio que possam fortalecer sua posição no setor em que atua, porém não firmou qualquer documento com a PetroReconcavo.

A notícia sobre a possível fusão, ocorreu em um momento de consolidação entre os setores de petróleo e gás. Porém, a Eneva atravessou a operação e fechou um memorando de entendimento para negociar uma fusão com a 3R. 

De acordo com analistas, a tendência é que as 03 empresas se unam e criem uma gigante do setor.

Leia mais  INSS começa a pagar aposentadorias e pensões de julho

Ações da PetroReconcavo e Eneva

No mercado, os papéis da PetroReconcavo encerraram a quarta-feira (24), com uma valorização de 4,74%, atingindo R$ 22,09. Enquanto isso, as ações da Eneva (ENEV3) registraram um aumento de 0,40%, alcançando o valor de R$ 12,50.

Sobre a fusão das duas companhias

O mercado de energia e óleo e gás no Brasil passa por um movimento intenso de negociações para fusões e aquisições, com Eneva e PetroReconcavo emergindo como protagonistas em conversas recentes sobre uma possível unificação de operações. Segundo informações do jornal Valor Econômico, a Eneva, cujo valor de mercado atinge R$ 19,4 bilhões, mostra interesse especial nos ativos de gás da PetroReconcavo, avaliada em R$ 6 bilhões.

Fontes familiarizadas com o assunto indicam que a transação mais provável entre as duas companhias envolveria uma troca de ações, embora ainda não exista um modelo definido para a operação. A negociação surge no contexto de uma série de discussões fracassadas no setor, incluindo as tentativas da Eneva com a Vibra e da PetroReconcavo com a 3R, que não avançaram por falta de benefícios mútuos nas propostas de troca de ações.

Leia mais  Meta de inflação passa a ser contínua a partir de 2025, decide CMN

Enquanto isso, após falhas nas negociações iniciais, o interesse renovado das empresas sugere uma reavaliação das estratégias no setor. “Depois que as conversas entre Enauta e 3R avançaram, isso parece ter incentivado outras companhias a explorarem novas possibilidades de negociação”, comenta uma fonte ligada ao setor.

A Eneva, apesar de seu alto nível de endividamento, continua buscando expandir suas operações por meio de fusões e aquisições. A empresa também participa do processo de aquisição de usinas térmicas da Eletrobras, um negócio que está estimado em cerca de R$ 8 bilhões. Para financiar parte desse e outros projetos, a Eneva considera realizar uma chamada de aumento de capital, contando com o suporte financeiro de investidores como BTG e BW, ligados à família Moreira Salles.


Leia mais  Produção da indústria fecha 2023 com alta de 0,2%
Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Eneva fecha acordo de suprimento de gás com a Copergás

Paola Rocha Schwartz

Mercado voluntário de carbono no Brasil recua em 2023; falta confiança

Agência Brasil

Banco Central faz ajustes para aperfeiçoar segurança do Pix

Agência Brasil

BNDES conclui financiamento para exportação de 32 jatos da Embraer

Agência Brasil

Geração de energia no Brasil tem expansão recorde de 18,7%

Agência Brasil

Intenção de consumo das famílias cai 0,2% em julho

Agência Brasil

Deixe seu comentário