Guia do Investidor
Foto/Reprodução
Notícias

BTG Pactual Logística investe em expansão de portfólio logístico

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • Assinatura de Carta de Intenção: O fundo imobiliário BTG Pactual Logística assina carta de intenção para aquisição de um portfólio de 11 condomínios logísticos, com valor de R$ 1,75 bilhão, marcando uma das maiores transações do setor nos últimos meses.
  • Localização Estratégica: Os imóveis, com área total de 550 mil m² — cerca de 80 campos de futebol —, estão em operação e localizados predominantemente no Estado de São Paulo, até 60 quilômetros da capital.
  • Possível Vendedor: Fontes de mercado apontam a GLP, líder no setor no Brasil, como a provável vendedora. Recentemente, a GLP vendeu nove galpões para a Brookfield por R$ 750 milhões, como parte de sua estratégia de reciclagem de capital.
  • Financiamento da Compra: O BTG financia a transação através da última oferta de cotas do fundo, que levantou R$ 1,5 bilhão. A compra será paga em duas parcelas: 65% (R$ 1,14 bilhão) no fechamento e 35% (R$ 610 milhões) após 18 meses, corrigidos pelo IPCA.
  • Receita de Aluguéis: Imediatamente após o fechamento da compra, o fundo do BTG começa a receber a receita integral dos aluguéis dos inquilinos dos imóveis.
  • Método de Seller Finance: A transação adota o método de seller finance, onde o pagamento é parcelado e o comprador usufrui da receita do ativo desde o início. Esta abordagem já foi aplicada em outras operações do BTG, demonstrando ser uma estratégia eficaz no mercado logístico.
  • Impacto no Mercado: Este movimento reforça a robustez do mercado de ativos imobiliários logísticos e evidencia a confiança dos investidores na sustentabilidade e no crescimento continuado deste segmento no Brasil.
Leia mais  Vendas no Varejo ficam estáveis (0,0%) em maio, aponta Cielo

O fundo imobiliário BTG Pactual Logística assina uma carta de intenção para adquirir um expressivo portfólio de 11 condomínios logísticos, avaliado em R$ 1,75 bilhão. Esta ação marca uma das maiores transações do setor nos últimos meses. Os imóveis adquiridos, totalizando uma área de 550 mil m² — equivalente a cerca de 80 campos de futebol —, já estão operacionais e estão estrategicamente localizados até 60 quilômetros da capital paulista, majoritariamente no estado de São Paulo.

Embora o vendedor não tenha sido oficialmente divulgado, fontes de mercado indicam a GLP, líder do segmento no Brasil, como a provável vendedora. Recentemente, a GLP também realizou a venda de nove galpões logísticos para a Brookfield, em um negócio que alcançou R$ 750 milhões, destacando a estratégia de reciclagem de capital da empresa ao vender ativos maduros para liberar capital para novas iniciativas e retorno aos acionistas.

“O pagamento parcelado acompanha o recebimento integral das receitas a partir da data de fechamento, o que proporcionará ao fundo uma rentabilidade mais elevada até o pagamento da parcela final”

Declarou o BTG em comunicado a imprensa

O financiamento da compra pelo BTG será suportado pela recente oferta de cotas do fundo, que arrecadou R$ 1,5 bilhão. A proposta de pagamento do BTG inclui uma primeira parcela de 65% do total (R$ 1,14 bilhão) no fechamento do negócio e a segunda parcela de 35% (R$ 610 milhões) após 18 meses, corrigidos pelo IPCA. Imediatamente após a aquisição, o fundo passa a receber integralmente os aluguéis dos inquilinos.

Leia mais  Comerc compra usinas fotovoltaicas da Energea Global e BTG Pactual (BPAC11) por R$ 200 milhões

Esta prática, conhecida como seller finance, onde o pagamento é parcelado e o comprador usufrui dos rendimentos desde o início, já foi utilizada pelo BTG em outras operações, consolidando-a como uma abordagem eficaz para expansão no setor logístico. Este movimento não só reafirma a robustez do mercado de ativos imobiliários logísticos, como também reflete a confiança do investidor na sustentabilidade e crescimento contínuo deste segmento no Brasil.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

LWSA3 sobe 3,5%

Márcia Alves

Economia brasileira cresce apenas 0,01% em abril

Rodrigo Mahbub Santana

BC se tornou a ‘única âncora’ do mercado, diz Goldman Sachs

Rodrigo Mahbub Santana

Ibovespa cai em maio: especialistas recomendam diversificação

Rodrigo Mahbub Santana

Vendas no Varejo ficam estáveis (0,0%) em maio, aponta Cielo

Rodrigo Mahbub Santana

Mercado: Alta Tímida do Ibovespa e Variações Setoriais

Rodrigo Mahbub Santana

Deixe seu comentário