Guia do Investidor
cartao PAN Meliuz
Resultados 2T22

Piorou: Prejuízo da Méliuz (CASH3) dispara para R$ 28 milhões no 2T22

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

A companhia de fidelização e cashback Méliuz (CASH3) agravou o prejuízo líquido no segundo trimestre do ano.

Desse modo, a empresa que também presta serviços financeiros reportou perdas de R$ 28,2 milhões entre abril e junho de 2022, ante prejuízo de R$ 4,6 milhões registrado um ano antes.

Além disso, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) apresentou resultado negativo de R$ 52 milhões. Sob base ajustada, o indicador atingiu montante também negativo de R$ 19,3 milhões, impactado por:

  • Menor receita do business de Shopping, em função da sazonalidade do período e da desaceleração do e-commerce brasileiro;
  • Consolidação dos resultados do Bankly (-R$ 6,1 milhões).

Ademais, a receita líquida totalizou R$ 79,1 milhões, avanço de 45% em relação ao segundo trimestre de 2021, mas queda de 12% sobre o primeiro trimestre do ano.

Antecipado na prévia operacional, o GMV (volume bruto de mercadorias) da empresa, incluindo as operações do Promobit e da Picodi, totalizou R$ 1,41 bilhão entre abril e junho deste ano, contra um montante de R$ 1,14 bilhão de um ano antes.

Em relação ao primeiro trimestre de 2022, o volume de mercadorias vendidas encolheu 10%.

Aumento no prejuízo x aumento de clientes

No entanto, Méliuz encerrou o segundo trimestre com 25,8 milhões de contas, representando um crescimento de 37% no comparativo anual e de 8% na base trimestral.

O número de usuários ativos totalizou 7,7 milhões nos últimos 12 meses encerrados em junho, queda de 13% em relação ao mesmo período do ano passado. O recuo é explicado pelo término do contrato referente ao cartão de crédito co-branded com o Banco Pan (BPAN4) e o fim das campanhas de aquisição de usuários focada nesse produto.

A companhia iniciou uma nova etapa com a criação do Cartão Méliuz a partir da aquisição do Bankly, plataforma de Banking as a Service que permite que qualquer empresa do mercado possa criar e escalar sua própria oferta de serviços financeiros.

Desde o lançamento da conta digital, o Méliuz registrou 1,2 milhão de contas criadas. No cartão de crédito, a empresa atingiu um TPV (volume total de pagamentos) de R$ 7,6 milhões.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

CASH de volta: Méliuz sai do vermelho e volta a lucrar no 3T23

Leonardo Bruno

CASH-IN: Méliuz volta a disparar após BC aprovar transferência do Bankly

Leonardo Bruno

Ibovespa: Méliuz (CASH3) sai do índice para entrada de PetroRecôncavo (RECV3) e Vamos (VAMO3)

Leonardo Bruno

Sem CASH: Méliuz leva tombo e prejuízo dispara em 73% para R$ 6 milhões no resultado 2T23

Leonardo Bruno

Ainda há CASH3? Méliuz lidera quedas do Ibovespa em realização de Lucros

Leonardo Bruno

Conta Digital Méliuz vale a pena? Conta Meliuz é seguro e boa?

Karine Freitas

Deixe seu comentário