Guia do Investidor
Imagem/Reprodução Santander
Notícias

Relatório Santander: Mercados globais sob cautela, Ibovespa cai em maio

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • O Santander divulgou seu relatório mensal, destacando tendências do mercado financeiro em maio.
  • O Federal Reserve dos EUA adotou postura cautelosa em relação à política monetária, influenciando mercados globais.
  • Bolsas globais registraram ganhos, juros futuros caíram e dólar teve desempenho misto.
  • No Brasil, mercados reagiram a incertezas na política fiscal e trajetória da Selic, com Ibovespa em queda.
  • Santander adotou posição neutra com viés positivo para renda fixa local, reduzindo risco das carteiras.
  • Visão neutra também mantida para bolsa, com aumento na alocação no setor de energia.
  • Mercado de câmbio operou de forma tática e com baixo risco, diante da balança comercial positiva e altas taxas de juros nos EUA.
  • Expectativa de primeiro corte de juros pelo Fed em setembro, enquanto incertezas no cenário fiscal e global persistem no Brasil.
  • Recomendações neutras para renda fixa, bolsa e câmbio, com ajustes conforme condições de mercado.

O Santander, uma das instituições financeiras líderes no Brasil, divulgou seu relatório mensal, oferecendo uma análise abrangente e detalhada do desempenho do mercado financeiro em maio. O relatório destaca tendências e eventos significativos que influenciaram tanto os mercados globais quanto os locais, fornecendo insights valiosos para investidores e analistas.

No cenário global, o destaque ficou por conta da postura cautelosa adotada pelo Federal Reserve dos Estados Unidos (Fed) em relação à política monetária. Embora alguns indicadores de inflação e atividade econômica tenham mostrado sinais de alívio, o Fed permaneceu cauteloso em suas projeções futuras, impactando os mercados financeiros em todo o mundo. As bolsas globais registraram ganhos, os juros futuros apresentaram queda e o dólar teve um desempenho misto em relação às demais moedas.

Leia mais  B3 lança primeiro índice derivado do Ibovespa B3 para acompanhar empresas que mais pagam dividendos

No Brasil, os mercados reagiram às incertezas em torno da política fiscal e da trajetória da taxa básica de juros, a Selic. O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores brasileira, encerrou o mês com desempenho negativo, refletindo as preocupações dos investidores com o cenário econômico doméstico. Além disso, a abertura da curva de juros nominal e a queda do Real em relação ao dólar também foram aspectos observados no mercado financeiro brasileiro em maio.

No segmento de renda fixa, o Santander adotou uma posição neutra com viés positivo para o mercado local. Apesar das incertezas globais e da alta dos juros, o banco identificou oportunidades atraentes nas curvas de juros locais, o que levou a uma redução do risco das carteiras, com diminuição das posições em ativos prefixados e atrelados à inflação.

No mercado de ações, o Santander manteve uma visão neutra tanto para a bolsa local quanto para as bolsas globais. Embora os preços das ações parecessem atrativos e as expectativas de lucro das empresas oferecessem suporte para o Ibovespa, a incerteza em relação à política fiscal e à trajetória dos juros globais e locais dificultava uma valorização mais expressiva da bolsa local no curto prazo. Setorialmente, houve um aumento na alocação no setor de energia e uma redução na exposição a empresas ligadas ao setor de mineração.

Leia mais  NY fecha sem direção única após balanços mistos; Ibovespa sobe após duas sessões negativas

No mercado de câmbio, o Santander adotou uma visão neutra, operando de forma tática e com baixa utilização de risco. A balança comercial positiva foi contrabalançada pelas taxas de juros altas nos EUA, o que manteve o apetite por risco dos investidores globais em níveis baixos, afetando o fluxo de recursos para os mercados emergentes, incluindo o Brasil.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

No contexto externo, o debate sobre os próximos passos do Fed continua, com expectativa de um primeiro corte nas taxas de juros em setembro. Os dados econômicos dos EUA mostraram sinais mistos, enquanto a China apresentou melhorias, embora haja cautela devido à dinâmica do mercado imobiliário chinês. Internamente, no Brasil, houve ajustes na trajetória esperada para a taxa Selic, refletindo uma comunicação conservadora do Comitê de Política Monetária (Copom). A incerteza fiscal e o cenário global incerto aumentaram a cautela em relação à extensão do ciclo de cortes de juros no país.

Leia mais  Ibovespa fecha em queda mínima e dólar recua levemente

Prospectivamente, o Santander adotou uma visão neutra para a renda fixa local, dada a incerteza global e as perspectivas de ganhos limitadas no curto prazo. Nas bolsas de valores, a recomendação também é neutra, com ajustes nas alocações de acordo com as condições do mercado. No mercado de câmbio, a visão neutra persiste, com operações táticas e baixa exposição ao risco.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Ibovespa fecha em alta e dólar recua

Rodrigo Mahbub Santana

Fed e FDIC identificam falhas em planos de bancos americanos

Rodrigo Mahbub Santana

Cosan fará IPO da Moove nos EUA

Márcia Alves

COPOM mantém taxa Selic em 10,50% ao ano por unanimidade

Rodrigo Mahbub Santana

Ibovespa fecha em alta e Taxa Selic mantida em 10,5%: Confira o resumo do dia

Rodrigo Mahbub Santana

Taxa Selic é mantida em 10,5% ao ano

Márcia Alves

Deixe seu comentário