Guia do Investidor
xp incjpg e1573910862672
Notícias

XP Inc anunciou programa de recompra de 2,5 milhões de ações

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

A XP Inc anunciou nesta terça-feira (27) que seu conselho de administração aprovou um novo programa de recompra de ações.

Na terça-feira (27), A XP Inc anunciou ao mercado, a aprovação do novo programa de recompra de ações. Poderão ser recompradas até 2,5 milhões de ações ordinárias no período entre 28 de Fevereiro a 27 de Dezembro de 2024.

Segundo a XP, o maior objetivo do programa é eliminar a futura diluição acionária devido ao Vesting de Unidades de Ações Restritas (RSUs), que é uma forma de remuneração em ações para recompensar os funcionários da empresa do plano de incentivo de longo prazo da companhia.

No momento, ainda não se sabe o número e o valor real das ações do programa de recompra, mas devem ocorrer no mercado aberto, dependendo de alguns fatores, incluindo restrições especificadas na Regra 10b-18, preço, negócios gerais e condições de mercado, e oportunidades de investimento.

Ainda na terça-feira (27), a XP Inc anunciou seus resultados no quarto trimestre de 2023. Reportando um lucro líquido contábil de 1,04 bilhão de reais para o quarto trimestre do ano que passou, uma alta de 33% sobre o último trimestre de 2022.

O que é Vesting de Unidades de Ações?

É um acordo entre a companhia e seus funcionários, que prevê uma aquisição progressiva de direitos da companhia. Esse conceito é um modelo de contrato bastante popular por aqui.

Leia mais  Fecomércio: comércio de SP gera 78 mil postos de trabalho até outubro

Em outras palavras, busca-se sempre garantir maior participação e envolvimento de seus funcionários. Assim, o uso desse acordo busca compatibilizar esse envolvimento mensurando o real impacto do trabalho exercido pelo funcionário na companhia.

Como funciona o vesting?

A transferência de direitos não ocorre imediatamente. Nesse sentido, para adquirir essa parcela na sociedade da companhia, há um prazo que geralmente varia entre 2 e 5 anos para que se complete o direito adquirido.

Com isso, o funcionário só terá o direito à participação combinada, caso tenha ultrapassado esse período.

Suponha-se que o funcionário estabeleceu um contrato com uma participação de 10% nas ações da companhia, além de um período de Vesting de 5 anos. Passados dois anos, esse funcionário não terá os 10%, contudo terá 4% da companhia.

Dessa forma, esse mesmo tipo de contrato pode ser realizado entre sócios e fundadores, garantindo assim, maior equilíbrio e remuneração “justa” para cada um. Esse alinhamento entre esforço e tempo empregado com o resultado, tende a contribuir para o sucesso da empresa.

Leia mais  Confiança empresarial atinge menor nível desde fevereiro

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Projeto da LDO mantém meta de déficit zero para 2025

Agência Brasil

Projeto da LDO prevê crescimento de 2,8% para o próximo ano

Agência Brasil

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025

Agência Brasil

Campo de Búzios atinge marca de 1 bilhão de barris de petróleo

Agência Brasil

Caixa libera abono do PIS/Pasep para nascidos em março e abril

Agência Brasil

Dólar aproxima-se de R$ 5,20 com exterior e novas metas fiscais

Agência Brasil

Deixe seu comentário