Guia do Investidor
banco do brasil GDI
Notícias

Banco do Brasil anunciou distribuição de 2,6 bilhões em dividendos

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • Banco do Brasil (BBAS3) anunciou a distribuição de Dividendos e Juros sobre Capital Próprio
  • A distribuição dos valores ocorrer, no entanto, em 21 de junho deste ano, com base na posição acionária de 11 de junho
  • No 1T24, o Banco do Brasil BBAS3 registrou um lucro líquido ajustado de R$ 9,3 bilhões. Um aumento, portanto, de 8,8% em relação ao mesmo período do ano anterior (1T23).

Em decisão recente, o Banco do Brasil anunciou a distribuição de R$ 2,6 bilhões em proventos. Divididos entre R$ 940.587.022,62 em dividendos e R$ 1.673.348.484,70 em JCP. Estes, referentes ao primeiro trimestre de 2024, como forma de remuneração aos acionistas.

A distribuição dos valores ocorrerá em 21 de junho deste ano, com base na posição acionária de 11 de junho. As ações negociadas “ex-dividendos” iniciarão a partir do pregão de 12 de junho.

O procedimento de pagamento seguirá da seguinte forma: farão o crédito em conta corrente, poupança-ouro ou passam a entregar em dinheiro. Se houver acionistas com informações desatualizadas, dessa forma, terão retidos os pagamentos até que os dados sejam regularizados em uma agência do BB.

Os acionistas podem atualizar seus cadastros apresentando documentos pessoais, como RG, CPF e comprovante de residência para pessoas físicas, ou estatuto/contrato social e comprovação de representação para pessoas jurídicas.

Os acionistas com ações custodiadas na Central Depositária da B3 receberão os valores diretamente pela entidade, que os repassará aos acionistas titulares por meio de seus agentes de custódia. Em relação ao JCP, a legislação vigente determina, no entanto, a retenção de imposto de renda na fonte sobre o valor nominal. Os acionistas isentos dessa tributação deverão, portanto, comprovar tal condição até 13/06/2024 em uma das agências do BB.

Leia mais  Banco Central matou os pagamentos pelo WhatsApp

Lucro do BB no 1T24

No primeiro trimestre de 2024 (1T24), o Banco do Brasil (BBAS3) registrou um lucro líquido ajustado de R$ 9,3 bilhões. Marcando, assim, um aumento de 8,8% em relação ao mesmo período do ano anterior (1T23).

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

O lucro contábil atingiu R$ 8,78 bilhões no 1T24, refletindo um crescimento de 7% em comparação anual. Além disso, o retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) do banco estatal alcançou 21,7% no primeiro trimestre, representando um incremento de 0,67 ponto percentual em relação ao mesmo período de 2023.

Leia mais  JPMorgan registra aumento de 6% em seu lucro

Banco do Brasil registra lucro de R$ 9,3 bi no 1T24, entenda

Um valor 8,8% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2023.

Em resultado divulgado na quarta-feira (08), o Banco do Brasil, reportou um lucro líquido ajustado de R$ 9,3 bilhões no 1T24, um montante 8,8% superior, no entanto, ao reportado no mesmo intervalo de 2023.

O Banco informou que, o resultado veio praticamente em linha com a expectativa de R$ 9,097 bilhões do consenso da LSEG.

A provisão para devedores duvidosos (PCLD) somou R$ 8,54 bilhões, já o lucro contábil, totalizou R$ 8,782 bilhões no 1T24, obtendo um crescimento de 7% na base anual, e a margem financeira bruta, teve uma soma de R$ 25,7 bilhões.

As receitas de prestação de serviços somaram R$ 8,344 bilhões no 1T24, no entanto, um aumento de 2,6% na comparação com o 1T23. O ROE, ficou em 21,7% entre Janeiro e Março de 2024, registrando uma alta de 0,67 ponto percentual na comparação com igual período de 2023.

Leia mais  Conta Conjunta qual melhor banco? Veja comparação

O Banco do Brasil apurou um índice de eficiência, quanto menor, melhor, de 25,9% no primeiro trimestre, em um desempenho mais positivo, assim, que os 28,7% de um ano antes. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido, dessa forma, ficou praticamente estável no período, a 21,7%.

De acordo com o relatório foi apurado, portanto, inadimplência de operações vencidas há mais de 90 dias de 2,9%, ante 2,92% no final de dezembro, mas acima dos 2,62% do primeiro trimestre de 2023.

A instituição financeira informou que, o seu resultado é reflexo do avanço da estratégia “fígital”, da política de concessão de crédito. E da diversificação das receitas e do controle de custos.



Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Casas Bahia tem plano de recuperação aprovado

Rodrigo Mahbub Santana

Telefônica Brasil anuncia distribuição de R$ 175 mi em JCP

Paola Rocha Schwartz

Cemig anuncia pagamento de R$ 1,5 bi em dividendos e JCP

Paola Rocha Schwartz

PetroReconvaco paga R$ 410 milhões em JCP “surpresa”

Paola Rocha Schwartz

Smart Fit, Odontoprev e Sanepar anunciam pagamento de JCP

Paola Rocha Schwartz

PetroRecôncavo (RECV3) anuncia data para pagamento de JCP

Paola Rocha Schwartz

Deixe seu comentário