Guia do Investidor
Imagem/Reprodução
Notícias

Conselho Petrobras: confira quem são os 9 membros ativos

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • Dois membros do Conselho de Administração da Petrobras suspensos pela Justiça: Pietro Adamo Sampaio Mendes, presidente, e Sergio Machado Rezende, conselheiro.
  • Petrobras planeja contestar a suspensão de Mendes, citando conflito de interesse.
  • Conselho de Administração da Petrobras, composto por 11 membros, desempenha papel crucial na definição do rumo estratégico da empresa.
  • Responsável por decisões importantes, incluindo políticas de preços e diretrizes gerais, o conselho é o guardião dos princípios e valores da Petrobras.
  • Embora não tenha poder direto sobre os preços dos combustíveis, o conselho influencia as diretrizes gerais da empresa.
  • Membros do conselho são eleitos em Assembleia Geral de Acionistas, com mandatos de até dois anos, podendo ser reeleitos três vezes.
  • Suspensão levanta preocupações sobre integridade e transparência na Petrobras, destacando a importância da governança corporativa.

Dois membros do Conselho de Administração da Petrobras foram suspensos pela Justiça nesta semana. Pietro Adamo Sampaio Mendes, presidente do grupo, e Sergio Machado Rezende, conselheiro, foram os alvos das decisões judiciais. A Petrobras anunciou sua intenção de contestar a decisão que suspendeu Mendes, citando conflito de interesse como justificativa.

O Conselho de Administração da Petrobras, composto atualmente por 11 membros, desempenha um papel fundamental na definição do rumo estratégico da empresa. Responsável por decisões de grande impacto, incluindo políticas de preços e diretrizes gerais, o conselho é o guardião dos princípios, valores e sistema de governança da Petrobras.

Embora o Conselho não tenha poder direto sobre os preços dos combustíveis, sua influência nas diretrizes gerais é significativa. A decisão de abandonar a PPI (paridade de preço de importação), por exemplo, foi aprovada pelo Conselho de Administração.

Os membros do Conselho são eleitos em Assembleia Geral de Acionistas e têm mandatos de até dois anos, com a possibilidade de três reeleições consecutivas. Sua suspensão levanta sérias preocupações sobre a integridade e transparência dentro da empresa, destacando a importância da governança corporativa na Petrobras.

Quem são os 2 membros suspensos

Na última quinta-feira (11), o presidente do Conselho de Administração da Petrobras, Pietro Mendes, foi afastado do cargo por uma liminar expedida pelo juiz Paulo Cezar Neves Junior. Ele atendeu a um pedido do deputado estadual Leonardo Siqueira (Novo-SP).

Antes dele, na segunda-feira passada (8), o conselheiro Sergio Machado Rezende também foi suspenso pelo mesmo juiz. A decisão aponta que Rezende atuou no diretório nacional do PSB e não cumpriu carência de 36 meses para assumir o posto no conselho.

Leia mais  Ibovespa: +2 mil pontos, 128,8 mil. Vale impulsiona.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

Confira quem são os 9 membros ativos

Jean Paul Prates (conselheiro) – Indicado pelo governo Lula: Prates é advogado, formado pela UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), mestre em Economia e Gestão de Petróleo, Gás e Motores pelo Instituto Francês do Petróleo (IFP School) e Mestre em Política Energética e Gestão Ambiental pela Universidade da Pensilvânia. Foi membro da assessoria jurídica da Braspetro (Petrobras Internacional S.A.) senador pelo Rio Grande do Norte. Também foi membro de diversas comissões do Senado Federal, como a Comissão de Assuntos Econômicos, de Serviços e Infraestrutura e a Comissão de Ciência e Tecnologia.

Bruno Moretti (conselheiro) – Indicado pelo governo Lula: Moretti é formado em economia pela UFF (Universidade Federal Fluminense), possui mestrado em Economia da Indústria pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), doutorado em Sociologia pela UnB (Universidade de Brasília).


Moretti hoje é doutorando em Desenvolvimento Econômico pela Unicamp. Iniciou sua carreira como Analista de Planejamento e Orçamento do Ministério do Planejamento, em 2004, e ocupou outros cargos públicos, como diretor da Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos e assessor da Secretaria Executiva do Ministério do Planejamento. Hoje é secretário Especial de Análise Governamental da Presidência da República e Conselheiro de Administração da Petrobras.

Francisco Petros (conselheiro) – Indicado pelos acionistas minoritários detentores de ações ordinárias: Petros é advogado pela Universidade Mackenzie, especializado na área de governança corporativa, compliance e investigações forenses. Também é formado em ciências econômicas pela PUC de São Paulo, pós-graduado em finanças (MBA) pelo IBMEC (Instituto Brasileiro do Mercado de Capitais).

Leia mais  CFO da Petrobras é chamado de "Fanfarrão" e decepciona investidores e analistas

Petros participou de inúmeros cursos no Brasil e no exterior nas áreas de governança corporativa, compliance, investigações internas (forenses), acordos criminais e civis em diversas jurisdições e regulação de mercados. Atuou durante 25 anos na área de mercado de capitais, com posições de diretor e CEO de grandes empresas. Foi Conselheiro de Administração de empresas brasileiras de grande porte como BRF (2017-2020), Petrobras (2015-2019) e BR Distribuidora (2015-2016).

José João Abdalla Filho (conselheiro) – Indicado pelos acionistas minoritários detentores de ações ordinárias: Abdalla Filho é um dos maiores investidores individuais de longo prazo da B3, com valores superiores a R$ 20 bilhões, com foco nos segmentos de Óleo e Gás, Energia e Mineração. Juca Abdalla, como é conhecido, foi conselheiro suplente na Cemig e na CEG. Atualmente é Conselheiro de Administração e Membro do Comitê de Investimentos da Petrobras.

Marcelo Gasparino da Silva (conselheiro) – Indicado pelos acionistas minoritários detentores de ações ordinárias: Silva atua como Conselheiro de Administração independente há 12 anos em companhias abertas. É vice-presidente do Conselho de Administração da Vale, e membro dos conselhos do Banco do Brasil e da Eletrobras. Já foi conselheiro de empresas como Eternit, Usiminas, Cemig e Casan. É graduado em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina e especialista em Administração Tributária Empresarial pela ESAG.

Marcelo Mesquita de Siqueira Filho – Indicado pelos acionistas minoritários detentores de ações preferenciais: Siqueira Filho é formado em Economia pela PUC-Rio, em Estudos Franceses pela Universidade de Nancy II e OPM (Owner/President Management) pela Havard Business School. É sócio co-fundador da Leblon Equities e co-gestor dos fundos de ações e Private Equity.


Atualmente Siqueira Filho é membro do Conselho de Administração da Petrobras (desde 2016, eleito por minoritários), da Klabin S.A., da Arara Tecnologia e Serviços Financeiros Ltda., do Fundo Patrimonial da PUC-RJ e da Tamboro Educacional. Foi membro do Conselho de Administração da Br Home Centers (2009-2019). Tem mais de 30 anos de experiência no mercado acionário brasileiro.

Renato Campos Galuppo – Indicado pelo governo Lula: Galuppo é advogado formado pela Universidade Federal de Ouro Preto, especialista em Direito Penal e Processo Penal Aplicados pelo Centro Universitário UNA e pós-graduado em Direito Penal Econômico pelo Instituto de Direito Penal e Econômico Europeu da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra/IBCCRIM.


Galuppo foi assessor jurídico na Câmara dos Deputados de março de 2007 a junho de 2014 e de outubro de 2014 a dezembro de 2021. É membro da ABRADEP (Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político), do PLURIS (Instituto de Direito Partidário e Político), do IBCCRIM (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais) e do ICP (Instituto de Ciências Penais). Atualmente é membro do Comitê de Segurança, Meio Ambiente e Saúde do Conselho de Administração da Petrobras. Foi Conselheiro de Administração da PréSal Petróleo S.A (PPSA) de julho de 2023 a janeiro de 2024.

Leia mais  Queda do petróleo prejudica Petrobras na Bolsa

Rosangela Buzanelli Torres (conselheira) – Eleita pelos empregados da Petrobras: Torres foi eleita pelos empregados da Petrobras em 2020 e reeleita em 2022. É graduada em engenharia geológica pela UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto) e mestre em Sensoriamento Remoto, com foco em Geociências pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Entrou na Petrobras em 1987 no cargo de Geofísica. Atualmente atua na área de Operação Exploratória Marítima, Águas Profundas e é Membro do Comitê de Segurança, Meio Ambiente e Saúde do Conselho de Administração.

Vitor Eduardo de Almeida Saback (conselheiro) – Indicado pelo governo Lula: Saback é Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia desde abril de 2023. É formado em Administração de Empresas pela UnB (Universidade de Brasília), com MBA em Finanças e Mercado de Capitais pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), bacharel em Direito pelo UniCEUB (Centro de Ensino Unificado de Brasília) e Mestrando em Economia pelo Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa, IDP.


Saback analista de gestão pública do Ministério Público da União. Membro Titular de Conselhos de Administração, entre 2018 e 2020, de empresas estatais e subsidiárias. Atuou no Gabinete do Procurador-Geral da República (2011 a 2015), na Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República (2015 a 2016) e na Secretaria de Governo da Presidência da República (2016 a 2018), tendo auxiliado na condução do relacionamento entre os Poderes e formulação e execução de estratégias para aprovação de matérias de interesse do Governo Federal; e no Ministério da Economia (2019 a 2020), no apoio ao exercício das atribuições do Ministro de Estado; bem como Diretor da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Irresponsabilidade Fiscal no Governo e mais: confira o resumo do dia

Rodrigo Mahbub Santana

Camil Alimentos S.A. emite debêntures de R$650 Milhões

Rodrigo Mahbub Santana

Petrobras anuncia cumprimento do plano de negócios

Márcia Alves

Déficit do Governo Lula e mais: confira o resumo do dia

Rodrigo Mahbub Santana

Ibovespa abre com baixas, seguindo quedas de ELET3 e aéreas

Paola Rocha Schwartz

Intervencionismo na Petrobras reduzir valor de mercado da estatal

Fernando Américo

Deixe seu comentário