Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Energisa (ENGI11) aposta alto na transição energética e lança marca (re)energisa

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • Nova Marca pretende investir cerca de R$ 2,3 bilhões em energias renováveis até 2024 
  • No mercado livre, a meta é crescer 10 pontos percentuais em participação de mercado em 4 anos 
  • Em serviços de valor agregado, (re)energisa testa robô que vai otimizar manutenção de usinas fotovoltaicas

A Energisa (ENGI11) anunciou nesta quarta-feira (23/03) a mais nova marca do grupo, a (re)energisa, que integrará e representará os seus negócios não regulados de geração descentralizada através de fontes renováveis, comercialização de energia no mercado livre e serviços de valor agregado.

De olho em um mercado cada vez mais competitivo, a (re)energisa atuará no mercado oferecendo soluções energéticas, o que representa um marco no projeto de diversificação dos negócios da Energisa em todo o país.

A nova marca também traduz o conceito adotado pela empresa para a abordagem ao mercado, o one-stop-shop, ou seja, todas as soluções em um só lugar. A estratégia da empresa é protagonizar a transição energética com foco na economia de baixo carbono. 

As atuais Alsol Energias Renováveis, a Energisa Comercializadora e a Energisa Soluções se transformam em uma marca única, a (re)energisa, que terá atuação em todo o território nacional, atendendo empresas de todos os portes na cidade e no campo. 

O lançamento da (re)energisa vem em meio a uma visão da Energisa de que o setor elétrico passará por mudanças aceleradas no médio e longo prazo, o que deverá impactar os modelos de negócio das concessionárias. Nesse sentido, estamos dando um importante passo na consolidação do grupo, oferecendo um ecossistema de soluções”, afirma a executiva Roberta Godói, vice-presidente de Soluções Energéticas e líder da (re)energisa. “A marca surge para posicionar a Energisa como a empresa capaz de atender as demandas trazidas pelos clientes que estão em busca de redução de custos, uso de energia renovável e serviços de gestão com foco no melhor uso da energia“, completa. 

O mercado de energia está acelerando a busca por novas soluções. Além de estar no centro das discussões sobre o impacto dos combustíveis fósseis, as recentes crises do petróleo e gás impõem medidas novas.

Já estive no olho do furacão da transformação do setor de telecomunicações. Agora, trago esta experiência para este momento de revolução no setor elétrico, que nos desafia a colocar o cliente no centro da nossa estratégia, compreender como apoiá-lo nas suas demandas por energia e desenvolver produtos de forma ágil e adequada a sua realidade”, destaca. 

Ao mesmo tempo em que se posiciona como um ecossistema próprio de negócios, a (re)energisa atuará em sinergia com as 11 distribuidoras de energia operadas pelo Grupo Energisa, que somam cerca de 8,2 milhões de clientes.

Leia mais  Resultados 2T21: Energisa, CPFL, Metal Leve e Unipar

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

Outra característica que posiciona a nova marca em um lugar de destaque é o suporte do Grupo que possui 117 anos de história e é reconhecido pelo mercado pela robustez e disciplina financeira. A Energisa é hoje o maior grupo privado do setor elétrico nacional. 

Leia mais  Energisa (ENGI11) tem queda de 33,5% no lucro no 1º trimestre, para R$ 580,7 milhões

Investimentos 

Em fontes renováveis, a (re)energisa tem um plano ambicioso de investir cerca de R$ 2,3 bilhões em projetos até 2024.

A atual capacidade instalada de geração distribuída de 77 MWp será ampliada em mais 460 MWp com a construção de mais de 150 usinas fotovoltaicas nos próximos três anos. A meta é ampliar a base atual de clientes de 2 mil pequenas e médias empresas para cerca de 10 mil. 

Faz parte da nova estratégia promover avanços significativos na comercialização de energia no mercado livre. Com investimentos da Energisa em geração centralizada, possibilitará a ampliação da oferta de energia renovável e pretende sair dos atuais 2% de market share para 12% até 2026 em número de clientes.

A integração dos serviços em uma plataforma única viabiliza uma melhor oferta ao cliente final, já que irá combinar soluções de geração centralizada e descentralizada. Para este salto, a (re)energisa contará com o uso intensivo de analytics e inteligência artificial na gestão e recomendação da melhor opção ao consumidor.

Estamos construindo dois parques solares na Paraíba, chamados de Rio do Peixe 1 e 2, com 78 MWp. Nossa estratégia é iniciar os parques com energia limpa que será 100% comercializada pela (re)energisa”, conta Roberta. 

No campo de serviços de valor agregado, a (re)energisa nasce com experiência precedente em operação e manutenção de ativos elétricos, indústrias, implantação e operação de sistemas on-grid ou off-grid, combinando fontes de energia com armazenamento em baterias de lítio, projetos de eficiência energética, medição e controle de energia, automação e digitalização de ativos elétricos e linhas de produção.

Esta é uma área com boas oportunidades de inovação. O portfólio de produtos seguirá em evolução. Neste momento, a (re)energisa está, por exemplo, em teste com uma solução de manutenção de usinas fotovoltaicas por meio de um robô que reduz custos e aumenta a longevidade das placas solares. De acordo com Roberta, a (re)energisa aposta também em novos negócios.

O conceito criativo da nova marca se reflete no compromisso de evolução contínua das nossas soluções. Estamos desenvolvendo projetos de geração de energia a partir de biogás vindo de dejetos animais e vegetais, que vão permitir a exploração de outros subprodutos, como CO2 e biofertilizantes, além de ter a produção de biometano como uma alternativa ao biogás. Estamos construindo uma revolução na forma como nosso cliente poderá consumir energia. A era de commodities rapidamente ficará para trás”, defende a executiva. 

Sobre a criação da nova marca 

Leia mais  Energisa (ENGI11) tem crescimento de 50% no lucro no Resultado 1T21

A nova marca foi construída para reforçar a trajetória do Grupo Energisa, ao mesmo tempo em que alia conhecimento, credibilidade e inovação.

O desenvolvimento da marca ficou a cargo da GAD’, umas das principais consultorias de branding e design do país, que além de desenvolver a estratégia de posicionamento, naming e identidade também está coordenando sua implantação, incluindo a campanha de lançamento.

A estratégia de lançamento prevê eventos direcionados aos clientes e colaboradores, mídia nacional on e offline, em veículos relevantes no mercado nacional e setorial, além de conteúdos orgânicos e impulsionados nas redes sociais. 

Quando o cliente pensar em soluções de energia, queremos que a primeira lembrança seja a (re)energisa”, finaliza a executiva. 


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Follow-on de R$ 2 bilhões da Energisa está vindo aí

Leonardo Bruno

Energisa oferece até 75% de desconto nas dívidas dentro do programa Desenrola Brasil

Guia do Investidor

Energisa anuncia 19ª emissão de debêntures

Leonardo Bruno

Aneel inicia processo de fiscalização em distribuidoras do Grupo Energisa

Leonardo Bruno

Energisa (ENGI11) afirma à B3 que não entende disparada em suas ações

Leonardo Bruno

Para financiar reestruturação, Energisa anuncia emissão de debêntures avaliadas em R$ 1,8 bilhão

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário