Guia do Investidor
Foto/Reprodução
Notícias

Fitch confirma Ratings da Sabesp com perspectiva estável

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Na última sexta-feira (12), a agência de classificação de risco Fitch reafirmou os ratings de inadimplência de longo prazo em moedas estrangeira e local da Sabesp (SBSP3) em BB+. Além disso, a Fitch reconfirmou o rating nacional de longo prazo “AAA(bra)” da empresa e suas emissões de debêntures sem garantias.

A perspectiva dos ratings corporativos permanece estável.

Ratings da Sabesp refletem solidez nos negócios e finanças no saneamento brasileiro, impulsionados pela ampla escala da empresa. A Fitch acredita que a empresa manterá uma alavancagem líquida conservadora e uma liquidez robusta. Relatório indica previsão de FCFs negativos devido a investimentos mais agressivos que o previsto pela Agência, apesar da robustez financeira esperada.

A análise inclui a exposição da Sabesp ao Estado de São Paulo (BB/Estável), seu acionista majoritário, e a possibilidade do IDR em Moeda Local ficar até dois graus acima do rating do controlador, conforme metodologia da Fitch. Atualmente, o rating de São Paulo não limita o da companhia.

Principais fundamentos do Rating

Com o IDR de São Paulo em “BB”, o IDR em Moeda Local da Sabesp reflete seu SCP. A influência e supervisão do Estado de São Paulo nas decisões e atividades da Sabesp são consideradas fortes pela Fitch, embora exista uma delimitação legal entre a empresa e seu controlador, permitindo certa permeabilidade.

A Sabesp se beneficia de sua posição quase monopolista na prestação de serviços essenciais em sua área de concessão. Economias de escala e ambiente regulatório favorável contribuem para sua rentabilidade. A análise considera riscos hidrológicos e políticos, por ser uma estatal. A Fitch vê de forma positiva a atividade da Sabesp em São Paulo, o estado com o maior PIB e população do Brasil.

Leia mais  Prejuízo ajustado da Azul cai 55,4% no 1º tri para R$324 milhões

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

O perfil de crédito da Sabesp, contudo, se beneficia de uma demanda resiliente e aumentos tarifários adequados, garantindo previsibilidade de receita. A Fitch considerou um aumento tarifário já aprovado de 6,45%, alinhado com a inflação estimada. A empresa também possui uma estrutura de receita requerida que ajusta tarifas anualmente para manter a receita dentro da faixa regulatória. E revisará este mecanismo em 2025, mas não espera mudanças relevantes na baixa volatilidade da receita.

Leia mais  Sabesp: Fitch Rating revisa perspectiva para estável

A Fitch também prevê que a Sabesp manterá uma margem de EBITDA entre 45% e 50%, superior à de seus pares estatais. No cenário-base do rating, espera-se que a margem de EBITDA alcance 45% em 2024, aumentando para 47% em 2025, impulsionada principalmente por ganhos de eficiência operacional.

O volume faturado deve crescer em média 1,4% ao ano, devido ao aumento do número de conexões. A projeção assume níveis administráveis de perdas de água e inadimplência, sem restrições no abastecimento, dada a situação confortável dos reservatórios atuais.

Forte crescimento

A Sabesp aumentou significativamente seu programa de investimentos para o período de 2024 a 2027, para BRL 39 bilhões, ante os BRL 24 bilhões esperados anteriormente, o que deve pressionar ainda mais seu FCF.

Segundo projeções da Fitch, em 2024, o EBITDA será de BRL 10,3 bilhões e o fluxo de caixa das operações (CFFO) de BRL 4,9 bilhões, resultando em um FCF negativo de BRL 4,2 bilhões após investimentos significativos de BRL 8,1 bilhões e distribuição de dividendos de BRL 1,0 bilhão.

O FCF anual em 2025 e 2026 deve permanecer negativo em média BRL 5,7 bilhões, após um CFFO robusto de BRL 6,2 bilhões, investimentos de BRL 11,0 bilhões e dividendos esperados de cerca de BRL 950 milhões por ano. Prevê-se, portanto, que a pressão sobre o capital de giro diminua à medida que a empresa implementa medidas para aumentar sua eficiência comercial.

Os indicadores de alavancagem da Sabesp devem permanecer baixos a moderados no horizonte de rating, apesar dos FCFs fortemente negativos.

Projetam-se aumentos nos índices dívida total/EBITDA e dívida líquida/EBITDA, mas abaixo de 3,5 vezes e 3,0 vezes, respectivamente, conservadores para o setor. A Fitch projeta uma alavancagem bruta de 2,2 vezes e líquida de 2,0 vezes para 2024, com pico em 2027, à medida que a empresa implementa seu programa de investimentos. Quanto à possível privatização em andamento, esta não impactaria os ratings. O eventual impacto dependerá de políticas financeiras, de investimentos e de distribuição de dividendos.

Leia mais  Chuva de recomendações: Fitch atualiza notas de crédito para empresas brasileiras

Em última análise

A Sabesp, como maior concessionária de água e esgoto das Américas, destaca-se por suas operações maduras e estrutura financeira robusta em comparação com a Aegea Saneamento. A Aegea, embora apresente alavancagem moderada, possui uma estratégia de crescimento e fortes margens de EBITDA. A capacidade robusta de geração de CFFO da Sabesp sustenta a diferença de rating entre as duas empresas, apesar de sua exposição ao risco político.

Aegea se beneficia da diversificação de concessões, enquanto a concentração da Sabesp em São Paulo implica em riscos concentrados. Comparada à Alupar, Sabesp tem maior risco regulatório, menor previsibilidade de fluxo de caixa e diversificação de ativos, justificando a diferença nos ratings.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Moody’s revisa Rating da Jalles Machado: Destaques e Desafios

Rodrigo Mahbub Santana

Impacto da demissão de Prates na Bolsa e mais: Confira o resumo do dia

Rodrigo Mahbub Santana

JBS alcança lucro bilionário e forte crescimento no 1º trimestre

Rodrigo Mahbub Santana

Prejuízo ajustado da Azul cai 55,4% no 1º tri para R$324 milhões

Paola Rocha Schwartz

Privatização da Sabesp aprovada em 1ª votação na Câmara de SP

Paola Rocha Schwartz

Vale supera expectativas e ações sobem 2,6%

Rodrigo Mahbub Santana

Deixe seu comentário