Guia do Investidor
Klabin.svg
Notícias

Klabin (KLBN11): CVM julga conselheiros da empresa em caso de marca

O colegiado da Comissão de Valores Mobiliários () vai julgar hoje o processo sancionador contra 13 conselheiros de administração da (KLBN11).

Nesse sentido, o caso é um desdobramento de quando a companhia ainda tentava encerrar o pagamento de royalties por uso da marca Klabin e suas derivadas às famílias controladoras.

Desse modo, mesmo com o imbróglio encerrado no fim de 2020, o regulador deu seguimento ao caso.

Assim, o relator será o presidente da autarquia, Marcelo Barbosa. O julgamento está marcado para 15h. Com a chegada do diretor João Accioly, será o primeiro julgamento com o colegiado completo desde novembro de 2020.

Diantee disso, os executivos da Klabin são acusados pela CVM de não agir “com a diligência necessária” ao analisar a conveniência da manutenção do contrato com a Sogemar e a Klabin Irmãos e Cia (KIC), detentoras das marcas.

Ambas tinham como sócios os controladores da companhia. Dessa forma,  o processo foi aberto após questionamento da BNDESPar, de participações do BNDESPar, empresa de participações do BNDES, então acionista da fabricante de papel e .

Leia mais  Wolf Trade Club é desmantelada pela Polícia Civil

Mias detalhes sobre o fato

Nesse sentido, o era o principal investidor minoritário da companhia, e vendeu a fatia na empresa em fevereiro do ano passado, por R$ 598 milhões.

Assim, a questão dos royalties foi resolvida antes da saída do BNDES. E, no fim de 2020, encerrou-se o assunto, cujas primeiras conversas com as famílias controladoras ocorreram em 2018.

Dessa forma, a reação contrária inicial da BNDESPar aos termos acordados levaram os controladores a se retirar da mesa de negociação naquele momento.

Além de um ajuste de preço, que culminou em um acordo com o banco de fomento, houve ainda medidas relacionadas à governança corporativa da companhia. Depois, o tema foi aprovado em assembleia de acionistas, em novembro de 2020.

Em dez anos até 2020, a Klabin pagou cerca de R$ 430 milhões em royalties decorrentes dos contratos de licenciamento firmados com Sogemar e KIC.

Apenas em 2019, foram R$ 58 milhões, ou 1,3657% do faturamento líquido gerado pelos produtos de papel cartão e embalagens de papelão ondulado identificados com as marcas.

Leia mais  B3 vira sócia de nova empresa da TOTVS

LULA OU BOLSONARO? Não corra o risco das no : abra sua conta no exterior e proteja seu patrimônio

Recomendações no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

Com alta de 35%, Klabin Lucra R$ 972 mi no 2T22

Leonardo Bruno

Quer apostar em ações de commodities? Esqueça as mineradoras e vá de Celulose

Leonardo Bruno

Klabin vai adotar investimentos bilionários: hora de comprar as ações?

Leonardo Bruno

Warren Buffett acionista do IRB? Não caia neste conto do “vigário”

Leonardo Bruno

Klabin encerra sua 14ª rodada de debêntures

Leonardo Bruno

Vale, Klabin e Equatorial: Confira as melhores ações para a semana

Leonardo Bruno

Deixe seu comentário