Guia do Investidor
Foto/Reprodução
Notícias

Petrobras: conselho aprova a distribuição de dividendos

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

  • Conselho de administração da Petrobras aprovou a distribuição de 50% dos dividendos extraordinários de 2023, totalizando R$ 43,9 bilhões.
  • Decisão equilibra proposta inicial de distribuição total com preocupações sobre sustentabilidade financeira da empresa.
  • Votação ocorreu após intensas discussões internas, refletindo compromisso entre retenção de capital e satisfação dos acionistas.
  • Ministros governamentais enfrentaram oposição no conselho, que votou 6 a 4 pela retenção parcial na sessão anterior.
  • Decisão estratégica visa manter saúde financeira da Petrobras, permitindo investimentos contínuos e operações sustentáveis.
  • Mercado financeiro deve reagir à notícia, com potencial impacto sobre as ações da companhia nos próximos dias.

O conselho de administração da Petrobras aprovou hoje (25), a distribuição de 50% dos dividendos extraordinários de 2023, totalizando R$ 43,9 bilhões. A decisão, tomada após intensas discussões internas, equilibra a proposta inicial de distribuição total com as preocupações sobre a sustentabilidade financeira da empresa.

Leia mais  Após Lula descartar déficit zero de Haddad, Tebet fala de Orçamento em reunião

Na reunião da última sexta-feira, o conselho havia sinalizado a intenção de liberar metade dos dividendos, mas a confirmação dependia da votação de hoje. A medida reflete um compromisso entre a retenção integral defendida por parte dos membros governamentais e a liberação completa dos recursos.

Os ministros Fernando Haddad da Fazenda, Rui Costa da Casa Civil, e Alexandre Silveira de Minas e Energia, que previamente haviam se posicionado a favor da distribuição de 100% dos dividendos em uma reunião no Palácio do Planalto, enfrentaram oposição no conselho, que votou 6 a 4 pela retenção na sessão anterior.

A decisão atual do conselho é vista como estratégica para manter a saúde financeira da Petrobras, permitindo investimentos contínuos e operações sustentáveis, ao mesmo tempo que recompensa os acionistas. O mercado financeiro deve reagir a essa notícia, com potencial impacto sobre as ações da companhia nos próximos dias.

A polêmica dos dividendos

Em entrevista à GloboNews no ultimo dia 15 de abril, o Ministro da FazendaFernando Haddad, declarou que não era de sua alçada antecipar decisões que cabem ao conselho da estatal. Ele destacou que o caixa da Petrobras é mais do que adequado para honrar os compromissos de investimento deste ano.

Leia mais  Ibovespa fecha em queda e nova data do leilão de arroz: confira o resumo do dia

Haddad também esclareceu que o Ministério da Fazenda informa ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), sobre qualquer impacto da distribuição de dividendos nos planos de investimentos da Petrobras.

Haddad já havia adiantado que a resposta da diretoria da Petrobras sobre a disponibilidade de recursos em caixa definiria a distribuição de dividendos aos acionistas.

O pagamento dos demais 50% dos dividendos da petroleira, já tem aval de Lula e está previsto para o segundo semestre, afirmam fontes internas.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais  Corrupção na Petrobras sob Lula e Dilma é investigada pelos EUA

Leia mais

Governo Lula renova contrato com Batistas sem serviço entregue

Paola Rocha Schwartz

Empresa dos Batista visitaram Ministério de Lula 17 vezes

Paola Rocha Schwartz

Brasil vive insustentabilidade fiscal, avalia ex-ministro da Fazenda

Paola Rocha Schwartz

Petrobras aumenta valor da gasolina e do gás

Márcia Alves

Lula irá perdoar R$ 1 bilhão em dívidas dos irmãos Batista

Paola Rocha Schwartz

Discussão de Lula e Haddad aborda dólar e produção industrial

Paola Rocha Schwartz

Deixe seu comentário