Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

KPMG: investimentos globais de capital de risco batem recorde em 2021

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

O relatório Venture Pulse formulado pela KPMG apontou que foi registrado em 2021 um recorde de 671 bilhões de dólares em investimentos globais de capital de risco, em 38.644 negócios, o que revela uma grande ampliação nos financiamentos de venture capital.

Somente no quarto trimestre do ano passado (entre outubro e dezembro) foram investidos 171 bilhões de dólares em 8.710 negócios, o que reforça a ideia de que 2021 foi o ano mais próspero para o investimento de venture capital já registrado, em termos de valor total do negócio e do número de negócios vistos globalmente.

Em 2020, os números registrados foram menores. Os investimentos em venture capital fecharam o ano com o volume mundial de 347 bilhões de dólares, com 31.623 negócios.

O envolvimento de investidores não tradicionais e a evolução contínua dos mercados de venture capital em regiões de ecossistemas que têm demonstrado maior maturidade como América Latina e África, impulsionaram o crescimento de startups sobretudo nos setores financeiro, agro, educação e saúde“, comenta o sócio-diretor e líder do Programa Emerging Giants da KPMG no Brasil, Diogo Garcia.

Segundo o levantamento, após considerável aumento das iniciativas ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança) no último trimestre, a importância dessas práticas continuou robusta e o foco em práticas mais sustentáveis evoluiu no último ano, pela crescente pressão dos consumidores exigindo mais ações das empresas que consomem.

A participação dos investidores em aspectos ambientais, sociais e de governança e em tecnologia limpa (cleantech) cresceu significativamente e especialmente em áreas como veículos elétricos, energias renováveis, mobilidade e infraestrutura. Grande parte dos negócios globais estava concentrada em tecnologias sustentáveis. Vale lembrar também que os investimentos possuem cada vez mais relevância em estratégias de inovação aberta em empresas de variados portes e complexidades”, apresenta o sócio-líder de Private Enterprise da KPMG, Jubran Coelho.

Algumas das principais tendências para 2022 apresentadas no relatório são o foco crescente em iniciativas ESG e sustentáveis, o aumento do interesse nos mercados internacionais e nas oportunidades de investimento, além do fortalecimento das fintechs (serviços financeiros), dos serviços de entrega e do foco em modelos híbridos de trabalho, entre outros.

Leia mais  Consumidor, talentos e custos são estratégicos para as empresas no curto prazo, aponta KPMG

Segundo o estudo, a combinação de um forte investimento com o impulso contínuo para a digitalização provavelmente ajudará a manter o incentivo em venture capital alto no primeiro trimestre deste ano.

Para mais informações, acesse o estudo completo.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Qual a melhor casa de análise? Ranking Melhores Casas de Análise 2024

Victor Rodrigues

Chegou a hora de investir nas empresas de saúde

Márcia Alves

Quase 25% dos microempreendedores priorizam mais o valor do que juros

Guia do Investidor

Volatilidade e preços, como proteger sua rentabilidade?

Autor Convidado

Número de investidores em renda fixa alcança 17 milhões em 2023 na B3

Guia do Investidor

Ações em queda: hora certa de investir na bolsa?

Guia do Investidor

Deixe seu comentário