Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

LCD: BNDES quer criar novo título de Renda Fixa

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

O governo federal apresentou ao Congresso Nacional, na última sexta-feira (22), um projeto de lei com o intuito de fortalecer a capacidade de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Uma das medidas-chave incluídas no projeto é a criação da Letra de Crédito de Desenvolvimento (LCD), um título que se assemelha à Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e à Letra de Crédito do Agronegócio (LCA).

A proposta já havia sido antecipada por Nelson Barbosa, diretor de Planejamento do BNDES e ex-ministro da Fazenda, em março deste ano. Um ponto destacado é que a LCD não será exclusividade de investidores institucionais; pessoas físicas também terão a oportunidade de investir, com disponibilidade nas plataformas de diferentes bancos, competindo com outros produtos.

Estimativa de Impacto e Redução de Dependência do FAT

O BNDES estima que a implementação da LCD pode adicionar R$ 10 bilhões anuais em financiamentos direcionados ao desenvolvimento. Essa estratégia tem como objetivo principal reduzir a dependência do Banco em relação aos recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), tornando-se um mecanismo eficaz de captação de recursos.

Leia mais  Governo quer levar mais investidores para o mercado de Ações

Inspiração em Modelos Anteriores e Benefícios Tributários

A proposta sugere que a LCD siga a linha da LCA, LCI e das debêntures de infraestrutura, especialmente no que se refere a benefícios tributários. Assim como essas aplicações, a LCD seria isenta de Imposto de Renda (IR). Afinal, a isenção tributária visa tornar o instrumento mais atrativo para investidores e fomentar a captação de recursos para o BNDES.

A proposta do governo inclui a obrigação de publicação de relatórios anuais de prestação de contas. Então, esses relatórios não apenas detalhariam o uso dos recursos captados pela LCD, mas também apresentariam avaliações de impacto sobre os projetos apoiados.

Perspectivas para o Desenvolvimento Econômico

Portanto, a criação da LCD representa um movimento estratégico para fortalecer a capacidade de financiamento do BNDES, ampliando o escopo de recursos disponíveis. Além disso, ao permitir que pessoas físicas participem, o governo almeja democratizar o acesso a esse tipo de investimento, promovendo uma abordagem mais inclusiva para o desenvolvimento econômico do país.

Reformas microeconômicas é uma das metas para 2024

Nesta quarta-feira, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, compartilhou as prioridades legislativas do governo Lula para 2024. Reformas microeconômicas e a regulamentação da reforma tributária estão no centro da agenda, buscando moldar o cenário econômico do Brasil no próximo ano.

Leia mais  Semana do Brasil vai promover descontos de até 80% com 300 lojas

Reformas Microeconômicas e Crédito Ampliado

Padilha enfatizou a busca por reformas microeconômicas que visam reduzir custos e expandir a oferta de crédito no país. A intenção é criar um ambiente mais favorável aos negócios, proporcionando maior acessibilidade ao crédito para impulsionar setores-chave da economia.

Outro destaque nas prioridades do governo é a chamada “transição ecológica”. O tema eco-friendly está ganhando espaço na agenda, refletindo a crescente importância das preocupações ambientais na formulação de políticas e na condução do desenvolvimento sustentável.

Retomada das Relações com o Congresso

Ao avaliar o desempenho do governo, Padilha destacou a retomada das relações entre o Executivo e o Congresso. A associação “tóxica” promovida pelo governo anterior, segundo o ministro, deu lugar a uma abordagem mais colaborativa e participativa na construção das políticas legislativas.

As mudanças ministeriais ao longo deste ano foram apontadas como positivas para o governo, proporcionando maior coesão e avanço na agenda proposta. Então, a troca estratégica de ministros contribuiu para conquistar o apoio de partidos antes distantes da base governista.

Avaliação Ministerial de Lula e Novas Escolhas

Apesar de negar a iminência de uma nova reforma ministerial, Padilha indicou que o presidente Lula está avaliando o desempenho de cada ministro. Assim, essa análise, entretanto, não significa a confirmação de mudanças ministeriais, mas sim uma reflexão sobre os rumos da gestão.

Leia mais  Privatizações: como derrubar o “ranço” da adoração de estatais

Dessa forma, o próximo ano se delineia com um olhar atento para a economia e a sustentabilidade ambiental no Brasil. Afinal, as prioridades do governo refletem um compromisso com reformas estruturais e uma abordagem equilibrada entre os desafios econômicos e as demandas ambientais, proporcionando uma visão abrangente para o futuro.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Novas metas fiscais podem ser descumpridas

Rodrigo Mahbub Santana

Superávit fiscal enfrenta desafios

Rodrigo Mahbub Santana

Lula cortou R$ 18 milhões do combate a dengue

Rodrigo Mahbub Santana

Prates permanece na presidência da Petrobras

Rodrigo Mahbub Santana

Durigan leva LDO ao Congresso mas sem alterações na economia

Paola Rocha Schwartz

Governo recebeu R$ 177,5 bilhões da Petrobras em 2023

Rodrigo Mahbub Santana

Deixe seu comentário