Guia do Investidor
economia bandeira eua
Notícias

Que aterrissagem? Perspectivas econômicas de CFOs americanos melhoram no primeiro trimestre de 2024

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Diretores responsáveis pela tomada de decisões financeiras em companhias estadunidenses aumentaram significativamente suas expectativas para o crescimento do PIB real em 2024, de acordo com os resultados da Pesquisa com CFOs, uma colaboração entre a Duke Fuqua School of Business, escola de Negócios da Duke University, nos Estados Unidos, e as unidades do Federal Reserve (Fed, o equivalente ao Banco Central dos EUA) em Richmond e Atlanta. 

O levantamento, finalizado em 8 de março, também apontou um aumento na percepção dos CFOs em relação à tendência de uso da automação para a substituição de mão de obra humana.

Os tomadores de decisões financeiras norte-americanos elevaram suas expectativas para o crescimento real do PIB dos Estados Unidos nos próximos quatro trimestres para 2,2% em comparação com 1,7% da pesquisa anterior e 1,4% em relação a realizada há um ano. Além disso, para os respondentes, a probabilidade de que haja um crescimento econômico negativo no próximo ano caiu para 10%, contra os 31% registrados durante o segundo semestre de 2022.

Juntamente com as expectativas de um crescimento mais forte do PIB, o otimismo dos empresários em relação à economia dos EUA em geral alcançou 61 pontos em uma escala de 0 a 100. Trata-se do nível mais elevado desde o segundo trimestre de 2021. A recuperação do otimismo é generalizada, e alcança empresas de todos os tamanhos e setores.

“Os CFOs melhoraram suas perspectivas econômicas em meio a um crescimento mais forte da economia dos Estados Unidos”, disse o economista do Fed de Atlanta, Brent Meyer. “As empresas ainda enfrentam muitos desafios, incluindo um mercado de trabalho concorrido e pressões persistentes sobre os preços, mas existe menos preocupação com uma desaceleração no crescimento econômico em relação aos trimestres anteriores.”

O otimismo sobre as perspectivas financeiras de suas próprias empresas, cujo indicador atingiu o patamar 69, aumentou sutilmente em relação ao trimestre anterior. Enquanto isso, mais da metade das empresas espera que seus preços cresçam em 2024, mentando-se acima dos níveis pré-Covid, sugerindo que, para muitas dessas companhias, a inflação deve permanecer acima do normal. 

Leia mais  Cielo (CIEL3) anuncia seu novo CFO e diretor de RI

O panorama dos gastos empresariais também melhorou em relação a níveis historicamente baixos. A parcela de empresas que aumentaram suas despesas (excluindo as de capital), nos últimos três meses, subiu para 47%, um aumento de 4 pontos percentuais em relação à pesquisa do trimestre anterior, embora isso ainda seja muito menor do que os 66% relatados em uma pesquisa realizada há dois anos. Quanto às despesas de capital, a parcela de empresas que planejam investimentos nos próximos seis meses também subiu levemente desde o último trimestre.

Imagine-se navegando em alto mar sem uma bússola. Cada onda representa uma decisão financeira, e sem orientação, é fácil se perder nas correntezas do mercado. É aí que entra a consultoria financeira. Como um farol na escuridão, ela oferece direção clara e segura para alcançar suas metas.

É por isso que o Guia do Investidor orgulhosamente lançou o GDI Finance, com a missão de ser o mapa para o seu sucesso financeiro, mas também para navegar junto ao seu lado. Com anos de experiência, nossos consultores são como capitães experientes, guiando-o pelas águas turbulentas da economia.

Desde a navegação para a aposentadoria tranquila até a jornada para aquisição de bens, o GDI Finance foi criado para simplificar sua trajetória. Com estratégias personalizadas e insights precisos, transformamos desafios em oportunidades e sonhos em realidade.

É hora de aprender a navegar tranquilo por águas turbulentas, alcançaremos horizontes que você nunca imaginou possíveis. Conheça a nossa consultoria financeira hoje mesmo.

Em uma pergunta especial, mais da metade das empresas respondentes relataram a implementação de software, equipamento e/ou outra tecnologia para automatizar as tarefas previamente feitas por seus colaboradores. Dentre as que o fizeram nos últimos 12 meses, quase 40% observaram que a automação as levou a reduzir a taxa de contratação de novos funcionários, abrir mão do preenchimento de posições em aberto ou demitir funcionários. 

Leia mais  Pessimismo em relação à economia diminui entre CFOs, aponta pesquisa

Sobre a Duke Fuqua School of Business

A Duke Fuqua School of Business é uma instituição privada localizada em Durham, Carolina do Norte, considerada pela Bloomberg como uma das principais escolas de negócios do mundo. Conquistou grande relevância ao trazer lives e pesquisas sobre temas que antecipam questões da economia mundial, de negócios, das finanças, do marketing, dentre outras temáticas.

Com grande renome internacional, tem proporcionado a seus egressos a oportunidade de aperfeiçoamento de suas competências, agregando técnicas e metodologias inovadoras a seus currículos e ampliando sua visão sobre as vantagens competitivas e a carreira no mundo dos negócios.


Nos siga no Google News
Leia mais  Vamos (VAMO3) nomeia José Cezário Menezes como CFO e DRI

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Time4Fun anuncia nova CEO e filha do fundador assume o cargo

Paola Rocha Schwartz

Vamos (VAMO3) nomeia José Cezário Menezes como CFO e DRI

Paola Rocha Schwartz

CFOs americanos estão ligeiramente mais otimistas com a economia dos EUA em 2024, destaca pesquisa

Guia do Investidor

TC (TRAD3) tem novo CFO: conheça o perfil de Thiago Fernandes

Guia do Investidor

Pessimismo em relação à economia diminui entre CFOs, aponta pesquisa

Guia do Investidor

BRF (BRFS3) define novo CFO após a saída de Carlos Moura

Ruan Sousa

Deixe seu comentário