Guia do Investidor
itau gdi
Notícias

R$ 1,12 por ação: Itaú divulga dividendos para encher o seu bolso

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Nesta segunda-feira, 5 de fevereiro, o Itaú Unibanco (ITUB4) fez um anúncio importante para seus acionistas, detalhando o pagamento de dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) relativos ao exercício de 2023, além de revelar a aprovação de um programa de recompra de ações. Os proventos serão pagos em 8 de março deste ano, marcando uma etapa significativa na distribuição de resultados da instituição financeira aos seus investidores.

O banco declarou que o pagamento dos dividendos será de R$ 1,125125 por ação, um complemento aos valores previamente anunciados para o mesmo exercício social. Este pagamento se baseia na posição acionária final registrada em 21 de fevereiro de 2024, totalizando um montante impressionante de R$ 11 bilhões destinados aos acionistas. Esse movimento reflete o compromisso do Itaú em recompensar seus investidores e reafirmar sua posição como uma das instituições financeiras mais sólidas e rentáveis do país.

Além dos dividendos, o Itaú também confirmou o pagamento dos JCP já declarados, seguindo os fatos relevantes publicados em 6 de setembro e 24 de novembro de 2023. Os valores brutos anunciados foram de R$ 0,2693 e R$ 0,24724 por ação, respectivamente, com os acionistas elegíveis para esses pagamentos sendo aqueles registrados nas posições finais de 18 de setembro e 6 de dezembro de 2023. Após os devidos ajustes fiscais, o valor líquido a ser recebido pelos acionistas por ação será de R$ 1,564184, englobando tanto os dividendos quanto o JCP.

Leia mais  As melhores ações de Dividendos para Setembro

Adicionalmente, o Itaú destacou a aprovação de um ambicioso programa de recompra de ações, visando adquirir até 75 milhões de ações preferenciais sem promover a redução do capital social. Esse programa, com duração prevista de 18 meses, tem como finalidades a maximização da alocação de capital através do uso eficiente dos recursos disponíveis, o fornecimento de ações a colaboradores e administradores da companhia em modelos de remuneração e planos de incentivo de longo prazo, além de apoiar iniciativas de incentivo à inovação e eficiência entre os colaboradores.

O Itaú esclarece que o programa de recompra de ações tem potenciais objetivos estratégicos, incluindo a otimização da estrutura de capital e a criação de valor para os acionistas. A instituição também mencionou a possibilidade de utilizar as ações adquiridas em futuras oportunidades de negócios, demonstrando uma abordagem proativa na gestão de seu capital e na busca por crescimento sustentável.

Este anúncio sublinha a confiança do Itaú em sua solidez financeira e em sua capacidade de continuar gerando valor para seus acionistas, mesmo em um cenário econômico desafiador. A distribuição de dividendos e JCP, juntamente com o programa de recompra de ações, são claros indicativos da estratégia do banco de recompensar seus investidores e investir no futuro da companhia.

Leia mais  Cartões contactless chegam a Credicard, Nubank e Santander

O que são dividendos?

Dividendos são uma parcela do lucro de uma empresa que é distribuída aos seus acionistas. Eles são uma forma de a empresa recompensar os acionistas pelo investimento feito, e são geralmente pagos em dinheiro, mas também podem ser pagos na forma de mais ações da empresa.

A decisão de quanto do lucro será distribuído como dividendos é geralmente tomada pela diretoria da empresa e deve ser aprovada pelos acionistas em uma reunião anual. A outra parte do lucro é geralmente reinvestida na empresa para financiar o crescimento e a expansão.

O valor do dividendo que um acionista recebe depende do número de ações que ele possui. Por exemplo, se uma empresa paga um dividendo de R$1 por ação e você possui 100 ações, você receberá R$100 em dividendos.

Os dividendos são uma forma importante de retorno para os investidores, especialmente para aqueles que investem a longo prazo. Eles podem ser reinvestidos para comprar mais ações ou podem ser usados como uma fonte de renda.

Dividendos e Juros sobre Capital Próprio (JCP) são duas formas que as empresas têm de distribuir parte de seus lucros aos acionistas, mas eles têm diferenças significativas principalmente no aspecto tributário.

Dividendos: São distribuídos a partir do lucro líquido da empresa, após a dedução de todos os impostos. Portanto, os dividendos são isentos de imposto de renda para os acionistas que os recebem, pois a empresa já pagou todos os impostos devidos.

Leia mais  Quer lucrar com dividendos? Compre ações do Itaú até o dia 23 de março

Juros sobre Capital Próprio (JCP): É uma forma alternativa de distribuição de lucros que tem um benefício fiscal para a empresa. O JCP é tratado como uma despesa operacional para a empresa e, portanto, reduz o lucro tributável da empresa, resultando em menos imposto de renda devido pela empresa. No entanto, ao contrário dos dividendos, o JCP é tributável para os acionistas que o recebem. A alíquota é de 15% e o imposto é retido na fonte.

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Mercado Oscila: alta do minério impulsiona Vale e Fusão Azul-Gol avança

Rodrigo Mahbub Santana

Vale (VALE3) está entre as melhores escolhas para dividendos

Márcia Alves

Grendene (GRND3) fará pagamento dividendos e JCP

Márcia Alves

Itaú estreia filme criado e dirigido por Madonna por cachê de R$ 60 mi

Márcia Alves

Itaúsa (ITSA4) pagará R$ 5,6 bilhões de dividendos e JCP

Mateus Sousa

Itaú lança Carteira Automatizada de Fundos Imobiliários

Guia do Investidor

Deixe seu comentário