Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro nega recursos contra recuperação judicial da Light

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

A 12ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) indeferiu os recursos apresentados pela AZ Quest Altro Master Fundo de Investimentos, Simplific Pavarini, Vórtx e Morgan Stanley contra a decisão da 3ª Vara Empresarial que autorizou a recuperação judicial da Light S/A (LIGT3). A empresa declarou uma dívida de aproximadamente R$ 11 bilhões. As decisões foram proferidas pelo desembargador José Carlos Paes.

De acordo com os despachos, o magistrado alegou que, por enquanto, não é possível analisar os pedidos, uma vez que eles ainda estão pendentes de julgamento em primeira instância. Além disso, o desembargador justificou sua decisão afirmando que não foram apresentadas provas de que a não concessão do efeito suspensivo possa causar danos graves ou de difícil reparação. Ele ressaltou a necessidade de uma avaliação mais aprofundada da situação.

Leia mais  Lucro líquido da Light no 1º trimestre de 2023 é de R$ 107,1 milhões, revertendo prejuízo do ano anterior

Além dessas ações, o TJ-RJ ainda analisará um pedido do Ministério Público estadual e outras ações que devem ser movidas por credores do grupo. A recuperação judicial da Light é a oitava maior da história do país, juntando-se a casos como os da OAS e do Grupo João Santos.

A decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro representa um obstáculo para os recursos apresentados pelos investidores e instituições financeiras contra a recuperação judicial da Light. A empresa enfrenta um significativo endividamento e busca reestruturar suas obrigações financeiras por meio desse processo. No entanto, as decisões proferidas pelo desembargador Paes mantêm o andamento da recuperação judicial, aguardando novos desdobramentos e análises em primeira instância.

A Light é uma importante concessionária de energia elétrica no estado do Rio de Janeiro, atendendo a milhões de consumidores. A recuperação judicial tem como objetivo viabilizar a reorganização financeira da empresa e garantir sua continuidade operacional, preservando assim a prestação de serviços de energia elétrica aos consumidores.

Leia mais  Agenda de resultados da semana

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Light firma acordo com credores no Reino Unido

Márcia Alves

Light (LIGT3) chega a acordo com credores no Reino Unido

Paola Rocha Schwartz

Credores da Light aprovam plano de recuperação judicial

Paola Rocha Schwartz

Light (LIGT3) anuncia plano de captação de recursos

Mateus Sousa

Decisão judicial favorável ao Santander na recuperação da Light; entenda

Miguel Gonçalves

Light (LIGT3) anuncia troca de CEO

Miguel Gonçalves

Deixe seu comentário