Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Consumo de energia elétrica sobe na primeira metade de fevereiro, aponta CCEE

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

O consumo de energia elétrica registrou crescimento na primeira quinzena de fevereiro, após o mês de janeiro apresentar estabilidade. Houve alta de 2% na comparação com o mesmo período de 2022, impulsionada pelo mercado das distribuidoras, conhecido como ambiente regulado. As temperaturas mais altas em relação ao ano passado levaram a um maior uso de aparelhos de ar-condicionado e ajudam a explicar o resultado.

Já no segmento livre, em que grandes indústrias e empresas podem escolher o seu fornecedor e negociar condições de seus contratos, o crescimento foi de 0,1%. Destaque para os ramos de atividade que envolvem a extração de minerais metálicos e a metalurgia, além dos setores de alimentos e bebidas.

Os dados preliminares são do Boletim InfoMercado Quinzenal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica — CCEE.

image 7
image 8

Consumo por ramo de atividade econômica

Entre os 15 setores da economia que contratam seu fornecimento no mercado livre, a CCEE registrou os maiores aumentos nos ramos de Extração de Minerais Metálicos (10,1%), Metalurgia e Produtos de Metal (5,7%) e Alimentos e Bebidas, ambos com 5%. Verificou-se as maiores baixas nas indústrias de Químicos (-3,55), Têxteis (-6,4%) e Minerais Não-Metálicos (-6,8%).

Leia mais  Ômega Energia (MEGA3) investe cerca de US$ 410 milhões em Projeto eólico


Consumo por região

Nas duas primeiras semanas de fevereiro, a CCEE observou alta no consumo em quase todas as regiões do país, com exceção do Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Amapá e o litoral norte do Nordeste. Temperaturas acima da média observada no mesmo período do ano passado podem ter influenciado o resultado, porque levam ao aumento no uso de ar-condicionado.

image 9

Geração de energia elétrica

As hidrelétricas continuam aumentando sua geração graças ao bom ciclo de chuvas. Esse cenário tem contribuído para uma redução significativa no despacho de usinas termelétricas. A fonte eólica e a solar também seguem avançando, puxadas pelo crescimento da capacidade instalada.

image 10
image 10

Nos siga no Google News
Leia mais  Enel recebe multa de R$ 13 mi por apagões no Rio de Janeiro

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

 O que deve mudar na conta de luz com a nova classificação energética do Inmetro?

Guia do Investidor

Enel recebe multa de R$ 13 mi por apagões no Rio de Janeiro

Paola Rocha Schwartz

Região Sudeste atinge sozinha 9,1 GW de potência instalada

Guia do Investidor

“Estamos jogando fora boa parte da produção de energia”, diz especialista

Guia do Investidor

Preço médio da energia solar cai 11% para residências no 3º trimestre do ano, aponta estudo da Solfácil

Guia do Investidor

Calor eleva consumo de energia elétrica no começo de outubro, destaca CCEE

Guia do Investidor

Deixe seu comentário