Guia do Investidor
irani
Notícias

Irani (RANI3) vai pagar R$ 23 milhões em dividendos para seus acionistas

Quando se trata de investimentos, existe uma verdade universal: rentabilidade! Investidores estão sempre em busca das melhores opções de investimento do mercado, e quando falamos de boas opções, estamos falando de rentabilidade. E as da são uma boa opção para você melhorar as margens da sua carteira.

Afinal, o Conselho de Administração da Irani () aprovou a destinação de R$ 23,6 milhões em intercalares, equivalentes a R$ 0,0956 por ação, com data de pagamento prevista para ocorrer até 31 de agosto.

A data base para o cálculo dos proventos é 8 de agosto.

As ações vão chegar na Lua?

Irani Papel e Embalagens (RANI3) usou bem seu posicionamento de mercado para escapar da “fúria dos IPOs”, e pode usar essa força de mercado para levar seus papéis para a Lua.

Desde seu re-IPO em julho de 2020, a ação valorizou quase 80%, dando à fabricante de embalagens sustentáveis um valor de mercado de R$ 1,7 bilhão e distribuiu dividendos robustos, de 6,6% de dividend yield nos últimos 12 meses.

Desse modo, a empresa mais que dobrou seu EBITDA em dois anos — de R$ 220 milhões para mais de R$ 550 milhões conforme números reportados do segundo trimestre deste ano.

Leia mais  CVM absolve 13 conselheiros da Klabin (KLBN11)

Além disso, o ROIC – retorno sobre o capital investido – foi de 25,5% ao ano.

Por trás desse resultado está o crescimento do e-commerce, a demanda de embalagens sustentáveis para alimentos, maior mercado das embalagens da Irani, e um shift global do plástico para o papel.

“Somos a única empresa de embalagem listada na Bolsa,” diz o CFO Odivan Cargnin, na empresa há 27 anos e há 17 como CFO. “Tem a Klabin, mas 40% do business é celulose. Tem a Suzano, mas é quase tudo celulose. Nosso negócio não tem nada a ver com o deles, pois o nosso é 90% de embalagens sustentáveis com foco no mercado interno, especialmente para alimentos.”

E a força dessa estratégia vem nos números: 89% da receita da Irani é papel. Papel pra tudo. Das caixas que os frigoríficos usam para embalar sua carne ao saquinho de pão da padaria, passando pela sacolinha marrom das lojas de varejo dos shoppings.

As oportunidades do mercado de embalagens

Até recentemente, as grandes redes de vestuário, por exemplo, usavam sacolinhas de plástico para o consumidor levar a roupa que comprou. Não mais. Nos últimos anos, elas têm migrado para as embalagens de papel, “que são muito mais sustentáveis e têm uma qualidade maior,” disse o CFO.

“Quem não migrou ainda é por uma questão de custo ou por falta do entendimento das questões de sustentabilidade”.

O mercado brasileiro de embalagens movimenta R$ 110 bilhões. Desse total, 31% já são embalagens sustentáveis (como as da Irani), mas há ainda 37% de embalagens de plástico.

Leia mais  Dívida Pública sobe 1,57% em agosto e aproxima-se de R$ 5,5 tri

A inovação é uma das grandes barreiras — já que ainda faltam soluções de papel para alguns tipos de embalagem – mas a Irani tem se movimentado nessa frente. Recentemente, a empresa desenvolveu um papel biodegradável, reciclável e resistente a vazamentos e condições climáticas adversas.

Um dos primeiros clientes foi a Nespresso, que escolheu o papel para produzir as sacolas de reciclagem para o descarte das cápsulas. (As sacolas comportam até 100 cápsulas e evitam vazamento durante o uso.)

Planejamento operacional

Ademais, a companhia também se destaca pelo seu planejamento: a Irani passou dois anos fazendo pesquisas, junto com um cliente que converte o papel, para chegar ao material final, conseguindo substituir as sacolas de plástico.

Em todo o mundo, outras gigantes do consumo têm trabalhado para transformar a embalagem de plástico em coisa do passado. A Kraft Heinz, por exemplo, está desenvolvendo uma embalagem à base de fibra de papel para seus produtos — incluindo seu tradicional ketchup.

Além disso, outro aspecto importante é que a Irani utiliza muito papel usado (aparas de papel) para reciclagem e produzir novas embalagens sustentáveis, no conceito de economia circular. Essa também é uma forte tendência para setor de embalagens.

Essas tendências macro têm jogado a favor da Irani, mas a empresa também está fazendo sua lição de casa do ponto de vista operacional.

Leia mais  Quer lucrar muito em 2021? Veja 2 Carteiras Small Caps

Com o re-IPO, a Irani colocou R$ 400 milhões no caixa, que estão sendo usados para implementar um conjunto de investimentos chamado de Plataforma Gaia. O maior projeto é a construção de uma caldeira de recuperação, que vai permitir usar o licor negro (um subproduto da produção da celulose) para gerar energia renovável, tornando a empresa praticamente autossuficiente em um de seus maiores custos.

Conhece a Agenda Dividendos?  

Por fim, se você é um investidor que gosta de estar ligado e antenado as empresas que mais pagam dividendos no mercado, precisa acessar a nossa Agenda de Dividendos. Lá é possível conferir as principais datas de pagamentos, e as empresas que mais estão pagando dividendos acionistas. Portanto, não deixe de clicar aqui para conferir. 

LULA OU BOLSONARO? Não corra o risco das eleições no : abra sua conta no exterior e proteja seu patrimônio

Recomendações no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

O pensamento ecológico levará as ações da Irani ‘para a Lua’?

Leonardo Bruno

Com alta de 25%, lucro da Irani (RANI3) chega a R$ 84,6 milhões no 2T22

Leonardo Bruno

Confira as ações favoritas da MyCap para Junho

Leonardo Bruno

Taesa (TAEE11), Copasa (CSMG3) e Irani (RANI3): proventos confirmados!

Ruan Sousa

Irani (RANI3) vai pagar R$ 70 milhões em dividendos

Leonardo Bruno

Irani (RANI3): empresa registra alta de 97,8% no lucro no 1º trimestre de 2022

Ruan Sousa

Deixe seu comentário