Guia do Investidor
pix offline como funciona
Pix

PIX Offline Como funciona e o que é?

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Não é novidade que o Pix se tornou o meio de pagamento mais popular do Brasil em tão pouco tempo. Antes mesmo de completar seu segundo ano de uso, ele já se tornava o método de pagamento mais popular no país. De acordo com o Banco Central, até metade do ano passado, foram feitas 1,9 bilhões de transações pelo método. Hoje, o Guia do Investidor irá apresentar mais um produto da agenda evolutiva do Pix: o Pix Offline, então entenda o que é e como funciona.

 Pix Offline - Como Funciona? O que é?
Pix Offline – Como Funciona? O que é?

Panorama do Pix

Primeiramente, até outubro de 2022, levantaram-se os dados de que cerca de 64% da população do Brasil usa o Pix. Isso que resulta em mais de 130 milhões de pessoas físicas. Diante de toda essa fama, frequentemente o Banco Central lança novas modalidades do Pix para os consumidores, fomentando a agenda evolutiva.

Quando se fala do termo “modalidade” ao tratar de Pix, quer dizer as funções que são possíveis realizar por meio desse método de pagamento. Cada modalidade do Pix tem características específicas que se adequam a diferentes necessidades dos usuários.

Calendário Resultados 4T21: Veja agenda de Resultados do 4T21
Pix Offline – Como Funciona? O que é?

Agenda evolutiva

Sendo assim, antes de apresentarmos como funciona o Pix Offline, vamos apresentar a agenda evolutiva do Pix e em que ponto essa modalidade se encontra.

  • O primeiro item da agenda evolutiva do Pix é o Pix Cobrança com Vencimento, que surgiu em 14 de maio de 2021, 7 meses após o lançamento do Pix.
  • Em seguida, no terceiro trimestre de 2021, surge o Pix Saque e Troco e o Pix Agendado, trazendo mais inovação ao mercado.
  • Já no quarto trimestre do mesmo ano, surge o mecanismo especial de devolução e anúncios de novos produtos futuros: o Pix por aproximação e o Pix Offline
  • Em 2022, surge a Liquidação não prioritária, o débito automático e o anúncio do Pix Garantido (que está para surgir em 2023).
  • Enfim, para uma agenda futura, está para vir o Pix Internacional.

Enfim, o Guia do Investidor já entregou conteúdos completos sobre diversas modalidades do Pix, e agora, mais uma entrará para a lista: o Pix Offline.

O que é o Pix Offline?

Antes de entender a fundo como funciona o Pix Offline, precisamos entender o que é. O Pix Offline ainda não existe, e faz parte da agenda evolutiva do Pix, anunciado no dia 29 de Junho de 2021. É uma modalidade que ainda está em desenvolvimento pelo Banco Central.

Pix Offline – Como Funciona? O que é?

O Pix Offline é permitirá realizar transações via Pix sem precisar de conexão com a internet. Com essa opção, é possível utilizar o Pix mesmo em locais onde a conexão de internet é instável ou inexistente, como em regiões remotas ou durante quedas de sinal.

Além disso, vale ressaltar que apesar de grande parte da população já ter acesso a internet, 19% dos brasileiros ainda não tem, segundo levantamento feito pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br).

Com isso, o Pix Offline será muito bom para quem não tem esse acesso, o que resulta em milhões de pessoas podendo ter uma nova opção de pagamento; ou para quem passa situações adversas com a conexão à internet.

Dessa forma, é muito interessante que o Banco Central siga com essa ideia na sua agenda e faça que ela tome forma. Isso porque será uma opção que revolucionará os meios de pagamento de todos os brasileiros como um todo, sem precisar depender de conexão e sendo muito mais acessível.

Enfim, agora basta entender como funciona o Pix Offline, ou melhor, as especulações de como irá funcionar, já que esse método ainda não saiu do papel. Veja a seguir.

Como funciona o Pix Offline?

Antes de tudo, para usar o Pix Offline, é necessário ter uma chave Pix cadastrada previamente e um dispositivo que suporte a função. Isso não é novidade, pois é o básico para usar qualquer função do Pix.

pix offline como funciona
Pix Offline – Como Funciona? O que é?

As principais possibilidades de uso do Pix Offline são duas: o QR Pagador e o Cartão Pix. Vamos entender mais sobre cada uma delas.

Como funciona o Pix Offline – QR Pagador

A princípio, essa opção funcionaria para pagamentos offline vindo de apenas uma parte. Ou seja, uma das pessoas deve ter internet e a outra pode estar sem.

Não há muitos detalhes sobre como a transação seria feita, mas o que se espera é que o consumidor geraria um código QR e o estabelecimento, com acesso à internet, leria o código e faria a transação acontecer. Sendo assim, o local seria a ponte entre a pessoa sem internet e o pagamento feito.

Como funciona o Pix Offline – Cartão Pix

Contudo, outra opção existente para o Pix Offline é a criação do Cartão Pix. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, cogitou essa possibilidade no evento de apresentação dessa agenda. Sendo assim, funcionaria como um cartão por aproximação semelhante aos cartões de ônibus.

Então, as pessoas deverão fazer recargas pelo celular com valores para depois poderem transferir o dinheiro sem precisar da internet. E, caso não usem todo o dinheiro que foi colocado no cartão, poderão transferir o valor novamente para suas contas.

Mas, todas essas opções não passam de possibilidades. O Pix Offline ainda está em processo de desenvolvimento, sem ter uma data de lançamento definida ainda. O que nos resta, é aguardarmos mais informações no futuro.

Cuidados com segurança

Pix Offline – Como Funciona? O que é?

Agora, mesmo com toda essa praticidade que o Pix entrega de maneira geral, é necessário tomar medidas de segurança.

Isso porque o número de crimes relacionados ao Pix também se mostra crescente, principalmente quando envolve roubo de celulares. O Procon-SP divulgou que teve 8.075 reclamações recebidas com a palavra Pix no ano de 2022, 10,4% a mais que em 2021.

A maioria das reclamações eram sobre devolução de valores pagos, reembolso ou retenção de valores, pois, uma vítima de golpe ou outros crimes envolvendo o Pix, não consegue reaver os valores.

Desse modo, há diversos tipos de golpes que podem ser aplicados, como o roubo de dados por meio de mensagens, perfis falsos no WhatsApp se passando por conhecidos, atendimento bancário falso, QR Codes falsos e o famoso “Bug do Pix”. O “Bug do Pix” é quando os criminosos dizem que há uma falha no sistema em que é possível conseguir o dobro do dinheiro de volta.

Sabendo de todos esses possíveis golpes, veja a seguir algumas dicas de segurança para evitá-los.

Dicas para seguir

  • Verifique a identidade de quem está solicitando o Pix sempre que for fazer uma transferência.
  • Sempre confirme tudo com a pessoa que irá receber o Pix por chamada telefônica ou pessoalmente, pois pode acontecer do WhatsApp dela estar clonado.
  • Confira bem os dados antes de confirmar a transação.
  • Se for enviar pagamento para algum site, veja sempre se o link é seguro e de confiança.
  • Tome cuidado com links enviados por SMS ou e-mail, pois podem ser falsos.
  • Nunca confirme dados pessoais do banco ou fintech por ligações ou links.
  • Manter o aplicativo e o sistema operacional do celular sempre atualizados;
  • Não compartilhar informações pessoais ou bancárias com desconhecidos;
  • Não acessar o aplicativo em redes Wi-Fi públicas ou desconhecidas;
  • Utilizar senhas seguras e alterá-las periodicamente.
Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Agora é possível pagar IPVA, IPTU e multas com Pix

Fernando Américo

Uso do Pix para compras dobra em 2023, aponta estudo do Itaú Unibanco

Guia do Investidor

NOVIDADE: Banco Inter lança pix com cartão de crédito

Lara Donnola

Sem utilidade? Entenda o fim das transferências via DOC

Miguel Gonçalves

Dados do BC indicam ascensão de pagamentos digitais no Brasil

Guia do Investidor

Pix supera R$ 15 trilhões e desafia cartões de crédito em 2024

Miguel Gonçalves

Deixe seu comentário