Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Veículos que analisam até a feição do motorista no volante aumentam nas empresas

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

As empresas que terceirizam frotas de veículos querem saber, não apenas a localização, mas o modo de condução dos motoristas, desde a freada até a aceleração e, recentemente, se o motorista está com a feição cansada no volante. Ao sinal de fadiga, há a sinalização para o motorista parar. Dados divulgados em fevereiro passado pela consultoria Berg Insight, com sede na Suécia, apontam o crescimento médio anual em torno de 17% de veículos com dispositivos telemáticos nas empresas com frotas terceirizadas em países da Europa e nos Estados Unidos até 2026. No Brasil, o percentual continuará crescendo por, no mínimo, os próximos 10 anos.

A expectativa promissora de aumento dos dispositivos telemáticos deve-se, basicamente, a 3 fatores. Primeiramente, o Brasil tem maior número de transporte que passam por ruas e rodovias. O segundo motivo é o baixo percentual, entre 20% e 25% da frota de veículos terceirizados nas empresas no Brasil. A tendência das companhias, em todos os setores, é eliminar o ativo veículo de seu “core business” e aproveitar a compensação fiscal existente com a terceirização da frota. A terceirização de frotas por empresas na Europa e Estados Unidos já alcança a fatia de 50% a 70%.

Leia mais  Lições que o caso Americanas deixou para os investidores

O terceiro motivo, que estimula empresas nacionais a acompanharem o jeito do motorista dirigir, é a prática ESG (Environmental, Social and Governance). A avaliação do modo de dirigir sinaliza que a corporação trabalha em prol de objetivos sociais, com medidas de segurança ao motorista.

Com expertise em acompanhar o comportamento do motorista no volante, por meio do seguro auto Pay Per Use, a empresa de seguro Thinkseg avalia que o crescimento da telemática nos veículos particulares também ganhará a adesão de mais motoristas e seguradoras que buscam a direção segura. Para o CEO da Thinkseg, Andre Gregori, a avaliação positiva no volante só traz benefícios para pessoas e seguradoras, com possibilidade de diferentes modos de premiação ao longo de tempo.


Leia mais  Alugar automóveis vale a pena? Estudo mostra que essa prática pode ser mais vantajosa
Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Carros a combustão terão “demanda eterna”, afirma Saudi Aramco

Paola Rocha Schwartz

Incorporação de ações Dexxos é concluída com sucesso

Fernando Américo

Governo Lula propõe aumento dos tributos empresariais

Paola Rocha Schwartz

Pesquisa revela crescimento na preferência por veículos elétricos

Guia do Investidor

Employee experience: metodologia pode impactar a empresa

Guia do Investidor

Faturamento de PMEs cresce 10% em maio, segundo IODE-PMEs

Guia do Investidor

Deixe seu comentário