Guia do Investidor
sao paulo festival de cafe da manha hotel veja lista
Notícias

Café da manhã mais caro: impacto do comércio exterior na inflação

Alta do valor do trigo e outros insumos utilizados na de pães contribuem para puxar a para cima; IPCA já soma 11,73% no acumulado do ano

O café da manhã dos brasileiros está mais caro. Essa realidade pode ser vista com clareza a partir dos dados do Índice Nacional de ao Consumidor Amplo (IPCA), que registrou alta de 0,47%, na comparação com abril. No total, o acumulado nos últimos 12 meses é de 11,73%. A inflação dos alimentos registrou o segundo maior peso na inflação, apenas perdendo para o transporte. A farinha teve variação de 3,18%, já o leite teve variação de 3,37% e acumula 28,03% de aumento em 2022.

Fábio Pizzamiglio, diretor da Efficienza, empresa especializada em negócios internacionais, explica a correlação do aumento da inflação dos alimentos e as atuais circunstâncias do comércio exterior.

“Não há como negar os impactos que temos atualmente no comércio exterior. O valor dos contêineres continua elevado e ainda buscamos soluções para a crise dos fertilizantes. Por mais que a importação tenha aumentado, os estão elevados”, afirma Pizzamiglio.

No dia 14/06, a Câmara dos Deputados aprovou uma proposta para investigar o preço dos fertilizantes. Com dificuldades para o escoamento da produção agrícola nas regiões em conflito e com o preço dos insumos permanecendo com índices elevados, o consumidor sente no bolso.

“Atualmente, observamos uma elevação significativa no valor do trigo e outros insumos que são utilizados na produção de pães, por exemplo. Com esse cenário, mesmo com um real desvalorizado perante ao , os valores tendem a crescer, algo que reflete em nossa inflação”

diz o executivo.

Prevendo a continuidade da inflação, o Banco Central norte-americano, o Federal Reserve (FED), anunciou na quarta-feira (15/06), a elevação da taxa de nos Estados Unidos, para a faixa de 1,5% a 1,75%. Segundo Pizzamiglio, a inflação norte-americana também colabora para os valores no .

“Temos que considerar que a inflação dos combustíveis também impacta a logística internacional, principalmente com relação ao transporte de mercadorias”

explica.

Outro ponto que tem impacto profundo no café da manhã dos brasileiros é o clima. No Brasil, o setor cafeeiro ainda acompanha o resultado da evolução da colheita, que prevê volatilidade. Considerando a de importação do café e utilização no interno, podemos acompanhar altas nos preços, que já estão elevados.

“Sempre que tratamos de insumos agrícolas temos que considerar a demanda interna e a externa e precisamos estar atentos nos resultados da colheita de alguns segmentos, para ter clareza se será possível atender as demandas internas e a exportação de insumos”

completa Fábio.
Recomendações no seu e-mail

Nossas redes:

Leia mais

Estudo mostra que o brasileiro enfrenta alta de 17% nos preços médios de itens no supermercado

Guia do Investidor

Trabalhador brasileiro gasta R$ 40,64 em média para almoçar fora de casa

Guia do Investidor

Crise inflacionária leva 65% dos brasileiros a comprarem marcas mais baratas, diz pesquisa da PROTESTE

Guia do Investidor

Maio tem aumento de importações em volume e preços

Guia do Investidor

Instituto do Petróleo é a favor da livre formação de preço

Guia do Investidor

IGP-10 varia 0,74% em junho

Guia do Investidor

Deixe seu comentário