Guia do Investidor
Top 10 acoes XP e1646775382569
Notícias

DIs caem apesar de feriado nos EUA e IBC-Br acima do esperado

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

Taxas dos DIs registram queda mesmo com feriado nos EUA e resultado positivo do IBC-Br em dezembro.

Nesta segunda-feira, as taxas dos Depósitos Interfinanceiros (DIs) no Brasil registraram uma queda apesar da ausência de referência de Nova York devido ao feriado nos Estados Unidos. A redução das taxas ocorreu mesmo com o índice de atividade do Banco Central para dezembro, o IBC-Br, apresentando um resultado acima do esperado, indicando uma expansão de 0,82%.

O mercado financeiro brasileiro operou em ritmo lento, com o feriado americano mantendo o mercado de títulos em Nova York fechado. Esse cenário resultou em baixa liquidez nas negociações de taxas futuras de juros, contribuindo para oscilações moderadas durante o dia.

Segundo especialistas, a falta de catalisadores específicos para movimentações expressivas no mercado levou a uma situação de espera, onde os investidores adotaram uma postura cautelosa, aguardando o retorno das negociações plenas no dia seguinte.

Embora o IBC-Br tenha surpreendido positivamente, refletindo um avanço na atividade econômica brasileira em dezembro, seu impacto nas negociações de taxas futuras foi limitado. Os investidores permanecem atentos à retomada das operações completas e às perspectivas futuras da política monetária do país.

O economista-chefe da Azimut Brasil Wealth Management, Gino Olivares, destacou a discrepância entre os dados do IBC-Br e as projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, sugerindo que o indicador pode não ser um preditor confiável do comportamento futuro da economia.

Leia mais  Avenue Corretora é segura? Vale a pena investir?

No fechamento do dia, as taxas dos DIs apresentaram leve queda, indicando que o mercado mantém expectativas de um possível corte da taxa básica Selic em março, conforme sinalizado pelo Banco Central. Entretanto, a cautela continua a ser a palavra de ordem enquanto os investidores aguardam novos desenvolvimentos econômicos e políticos no país e no exterior.

Mercados globais em compasso de espera enquanto investidores aguardam anúncios do PBoC e sinalizações do Fed

Em uma sessão de negociações marcada pela escassez de liquidez, o dólar apresentou variações mínimas nesta segunda-feira. A ausência de investidores estrangeiros devido ao feriado do Dia do Presidente nos Estados Unidos contribuiu para uma movimentação limitada no mercado cambial. Os operadores optaram por uma postura mais cautelosa, aguardando eventos importantes programados para esta semana.

Entre os principais pontos de atenção está a possibilidade de um anúncio de corte de juros pelo Banco Popular da China (PBoC), previsto para esta noite. Essa decisão pode ter impacto significativo nos mercados globais, influenciando as estratégias dos investidores em relação às moedas.

Leia mais  Dados do IPC nos EUA trazem sinais para a próxima reunião do Fed; confira análise da hEDGEpoint

Além disso, os participantes do mercado estão aguardando ansiosamente a divulgação da Ata do Federal Reserve, marcada para quarta-feira. Qualquer sinalização sobre os próximos passos da política monetária dos Estados Unidos poderá influenciar as negociações nos mercados financeiros.

No cenário doméstico, os investidores receberam com otimismo os resultados do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-BR) referentes a dezembro, os quais superaram as expectativas. No entanto, a cautela ainda prevalece devido às incertezas políticas, especialmente em relação às discussões no Congresso sobre os vetos ao Orçamento.

O dólar encerrou o dia em leve queda frente ao real, refletindo a estabilidade nos mercados globais. O euro e a libra também apresentaram movimentos discretos em relação ao dólar, enquanto o índice DXY registrou uma ligeira queda. Os investidores permanecem atentos às próximas notícias e eventos que possam influenciar as tendências nos mercados financeiros internacionais.

Nos siga no Google News
Leia mais  Urgente: Temores de recessão se afastam com inflação desacelerando nos EUA

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

Rombo Fiscal Americano pode ultrapassar o da Itália, aponta FMI

Mateus Sousa

Inflação ao produtor nos EUA surpreende e sob e acima do esperado

Guia do Investidor

Inflação nos EUA supera projeções e pode afetar mercados

Lara Donnola

Luta livre na Netflix: streaming investe R$ 5 bilhões no setor

Lara Donnola

Petróleo registra ganho de 4% após ataques dos no Iêmen

Miguel Gonçalves

China perde posto de maior exportador para os EUA após 17 anos

Guia do Investidor

Deixe seu comentário