Guia do Investidor
arranjo dos elementos das contas da casa
Colunistas Notícias

5 dicas para sair do aluguel e começar 2024 em um imóvel próprio

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

O início de um novo ano muitas vezes traz a promessa de renovação e mudanças significativas em diversas áreas da vida. Entre as resoluções mais comuns, a conquista da casa própria frequentemente figura como um objetivo ambicioso para muitos. O sonho de sair do aluguel e ter um lar para chamar de seu é uma aspiração que reflete estabilidade financeira e realização de um desejo já arraigado na cultura brasileira.  

De acordo com uma pesquisa da Brain Inteligência Estratégica, que ouviu em agosto 3.243 pessoas com renda acima de R$ 2 mil, a intenção de comprar um imóvel nos próximos dois anos cresceu 39% entre essa faixa da população pelo terceiro trimestre consecutivo. O resultado ficou dois pontos percentuais acima do apurado em junho e seis pontos acima de setembro de 2022. É o maior percentual desde maio de 2021, quando a intenção atingiu 42%.  

Leia mais  Aluguel em Brasília acumula sete meses consecutivos de alta, segundo Wimoveis

Sendo assim, para aqueles que estão considerando dar esse passo significativo em 2024, algumas dicas valiosas podem facilitar a transição do aluguel para a propriedade.   

  1. Reserve 20% do valor do imóvel 

Para comprar uma casa ou apartamento, é importante juntar pelo menos 20% do preço da propriedade e guardar esse dinheiro em aplicações de pouco risco. Procure opções de investimento em renda fixa e alternativas mais rentáveis que a poupança, como o Tesouro Direto, por exemplo.  

  1. Financiamento: guarde 30% da sua renda mensal 

Se optou pelo financiamento, uma boa opção é reservar pelo menos 30% da sua renda mensal no momento em que decidir juntar dinheiro para a entrada do imóvel. Isso servirá para não se apertar financeiramente quando chegar a hora de pagar as parcelas. Além disso, vale ainda ter um bom relacionamento com a Caixa Econômica Federal, que é líder em contratos de financiamento do Brasil. Afinal, quanto melhor avaliado for, maiores as chances de o financiamento passar para as próximas etapas e ser aprovado.  

  1. Prepare-se para gastos adicionais 
Leia mais  Preço do aluguel em São Paulo sobe 3,5% em 2022, segundo Imovelweb

Existem despesas referentes à escritura e à documentação que muitos esquecem. Lembre-se: para a compra de um imóvel, é preciso se atentar ao pagamento dos papéis do banco, ao Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), à análise jurídica da documentação, à avaliação do imóvel, entre outras burocracias necessárias. Outro ponto importante: a rotina de uma casa ou de um apartamento também envolve gastos, como contas de água e energia; seguro; condomínio; IPTU; etc.  

  1. Conheça a região onde o imóvel está localizado 

Avalie os preços dos imóveis na região onde deseja investir. O custo de vida é diferente de um lugar para outro. Veja se onde quer morar está condizente com a sua realidade financeira.  

  1. Pense bem antes de tomar a decisão  

A compra de um imóvel precisa ser muito bem pensada, para que não haja nenhum tipo de arrependimento depois. Essa dica é muito importante para quem ainda está em ascensão profissional, já que muitas transformações podem acontecer em pouco tempo, como a mudança de cidade.  

Leia mais  Preço do aluguel em São Paulo registra maior alta em comparação com as demais cidades do Index Imovelweb

À medida que nos despedimos do ano que passa, abraçar a oportunidade de iniciar uma nova fase da vida em um imóvel próprio é mais do que uma alteração de endereço, é a concretização de um sonho que transforma não apenas o aspecto físico, como também o emocional. Com planejamento financeiro sólido, pesquisa de mercado e escolhas de financiamento inteligentes, essa realidade se aproxima cada vez mais.  

Por Eduarda Tolentino é sócia e presidente da BRZ Empreendimentos – [email protected]   

Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais

O que vale mais a pena: aluguel de imóveis ou fundos imobiliários?

Fernando Américo

Preço de Aluguéis dispara em janeiro

Guia do Investidor

Índice de Variação de Aluguéis Residenciais variou 1,80% em outubro

Guia do Investidor

Pagar aluguel com investimentos pode ajudar no orçamento doméstico

Guia do Investidor

Mercado imobiliário nordestino movimenta mais de R$ 15 bilhões nas capitais

Guia do Investidor

São Paulo tem mercado imobiliário de aluguel aquecido

Guia do Investidor

Deixe seu comentário