Guia do Investidor
anbima o que e como funciona e certificacoes disponibilizadas
Notícias Selic

ANBIMA revisa projeções e Selic deve chegar a 13,25% em 2022

Grupo Consultivo Macroeconômico destaca indicativos do FED que pode aumentar os

Os juros devem continuar a trajetória de alta neste ano e chegar a 13,25% em junho, patamar no qual deve permanecer até o final de 2022, de acordo com os economistas do Grupo Consultivo Macroeconômico da (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

As anteriores, de 12,75%, foram revisadas em um cenário externo com mais riscos diante dos indicativos do Federal Reserve Bank (FED) que pode aumentar os juros em 0,5% e da piora da Covid na que resultou no retorno de medidas de restrição de atividades econômicas e de mobilidade.

Entre os economistas do grupo, uma redução dos preços das commodities, resultado da provável queda de demanda chinesa, ajudará no combate à inflação no Brasil, mas não seria o suficiente para a reversão da trajetória dos preços, diante da resiliência inflacionária e sua disseminação nos diversos segmentos da

A expectativa é que a suba mais 1% nesta terceira reunião do Copom (, do ), chegue a 13,25% na reunião de junho e se mantenha nesse patamar até o final do ano. O grau de incerteza relacionada à conjuntura econômica ao longo de 2022 transparece na diferença entre a máxima e a mínima projetadas pelos economistas para dezembro deste ano com 12,75% e 14,25%, respectivamente.

Leia mais  Principais notícias do mercado desta quinta-feira

Esses números mostram que já não há mais a tese de que haveria espaço para baixar os juros ainda em 2022. Ao mesmo, coexistem expectativas de que o BC possa elevar os juros além da mediana de 13,25% para este ano.

Em relação às estimativas de inflação, o Grupo revisou a mediana para 2022 de 6,3% para 7,9% em relação à reunião de março. A máxima e a mínima apuradas foram 8,7% e 6,9%, respectivamente, um cenário bastante diferente do início do ano quando a mediana do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) era de 5,2%.

Na discussão sobre atividade econômica, os economistas do Grupo ressaltaram um maior dinamismo no nível de atividade nestas últimas semanas com recuperação do varejo, indústria e alguns segmentos dos serviços. Para o PIB deste ano, o grupo revisou a taxa de crescimento de 0,30% para 0,60%.

Apesar de incerteza na economia doméstica e global, à projeção da taxa de câmbio para o final deste ano, revela revisão de R$ 5,30 para R$ 5,10, mas o grupo acredita que essa variável pode apresentar uma volatilidade relevante ao longo do ano.

Leia mais  PetroRio (PRIO3) inicia produção em poço no campo de TBMT

Quanto às questões fiscais, o Grupo destacou a melhora ocorrida nas contas públicas nos últimos meses, sobretudo em função do aumento de arrecadação, como resultado da combinação de uma recuperação da atividade, ganho de receitas provenientes do e uma inflação mais alta ajudando as receitas. A queda da relação da dívida bruta em relação ao PIB para este ano vem sendo relevante — em abril a projeção é de 81,1% contra 84,99% previsto no final do ano passado.

+ Clique aqui e confira o relatório completo do Grupo Consultivo Macroeconômico da ANBIMA.

Avalie este post:
[Total: 1 Média: 5]

NÃO DURMA NO PONTO!
Receba as mais quentes do mercado em primeira mão no seu Telegram:
ATIVAR AGORA!

Nossas redes:

Leia mais

12,75%: como a nova Selic afeta seus investimentos?

Leonardo Bruno

Índice de Mercado ANBIMA registra valorização de 0,54%

Fernando Américo

Apesar dos juros altos, renda fixa requer cautela

Fernando Américo

Entenda como a alta da Selic impacta na compra de imóvel

Fernando Américo

Alta da Selic: FIIs seguem como ótima opção de investimento em 2022, diz Vectis Gestão

Autor Convidado

Como ficam seus investimentos com a Selic a 12,75% ao ano

Fernando Américo

Deixe seu comentário