Guia do Investidor
imagem padrao gdi
Notícias

Prêmio de risco de inflação dos títulos prefixados com prazo de um ano chega a 1%

Nos siga no Google News

Continua após o anúncio

O prêmio de risco de inflação dos papéis prefixados (LTN e NTN-F) para o prazo de um ano ultrapassou 1% na semana passada, segundo dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

O prêmio é a diferença entre a taxa destes títulos e a expectativa de inflação, ou seja, ele expressa por quanto o investidor está disposto a adquirir o papel para se expor a esse risco. Quanto maior a expectativa de inflação, maior o prêmio.

Esses resultados são reflexo da piora das expectativas da inflação nas últimas semanas por conta do início da guerra entre Rússia e Ucrânia, que vem se refletindo nos indicadores acompanhados pela ANBIMA”, afirma Marcelo Cidade, economista da Associação.

Desde o dia 24 de fevereiro, quando começou o conflito, o ritmo de elevação dos prêmios disparou, saindo de 0,36% para 0,94% no dia 11 de março. Segundo Cidade, “com a incerteza da duração da guerra e o recente aumento dos combustíveis pela Petrobras, as expectativas deverão se manter elevadas para os próximos meses”.

Leia mais  FGV IBRE: Inflação pelo IPC-S não registra variação em junho

Inflação

A inflação também deve se manter em patamar elevado. A projeção da ANBIMA para o IPCA de março, apurada pelo Grupo Consultivo Macroeconômico no dia 11 deste mês, aponta 0,94%, contra 0,60% daquela calculada em 23 fevereiro.

Caso a projeção se confirme, a inflação no primeiro trimestre será de 2,51% contra 2,05% no primeiro trimestre do ano passado, tornando-se a maior taxa acumulada para este período desde 2016.


Nos siga no Google News

DICA: Siga o nosso canal do Telegram para receber rapidamente notícias que impactam o mercado.

Leia mais  BTG Pactual compra corretora Ourinvest

Leia mais

Inflação sobe 0,21% em junho: veja impacto para consumidor

Fernando Américo

Renda fixa mais conservadores atingem maiores rentabilidades

Guia do Investidor

Campos Neto diz que Selic a 10,5% é “suficientemente alta”

Paola Rocha Schwartz

Ibovespa fecha em alta de 1,07% e dólar cai para R$ 5,39

Rodrigo Mahbub Santana

COPOM mantém taxa Selic em 10,50% ao ano por unanimidade

Rodrigo Mahbub Santana

Bancos Centrais impulsionam corrida do ouro global

Rodrigo Mahbub Santana

Deixe seu comentário